Após denúncia de desvio de recursos por candidatos a vereador, Exército assume distribuição de doações em cidade do RS

Reprodução: CMS

Pré-candidatos estariam desviando donativos para eleitores, aponta MP
MARIANA DUTRA

Eldorado do Sul (RS) – O Ministério Público do Rio Grande do Sul (MPRS) intermediou nesta sábado (25) uma reunião com a Prefeitura de Eldorado do Sul e outras entidades públicas para que o Exército assuma a distribuição de doações às vítimas da enchente na cidade.

A decisão ocorreu após uma operação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), que investiga o desvio de donativos por três membros da Defesa Civil municipal.

A reunião, realizada no Centro Administrativo de Eldorado do Sul, contou com a presença de promotores de Justiça e gestores públicos.

Durante o encontro, foi explicado que os investigados foram afastados de suas funções, necessitando que o Exército, de forma emergencial, assumisse a responsabilidade pela entrega das doações.

A medida visa garantir que a população não fique desassistida durante o período de investigação.

O procurador-geral de Justiça, Alexandre Saltz, foi consultado sobre a decisão, que busca assegurar a continuidade do apoio às vítimas da enchente.

Além disso, a Prefeitura de Eldorado do Sul foi orientada a apresentar um plano de utilização dos recursos públicos destinados ao atendimento emergencial e à reconstrução do município.

Entre os participantes da reunião estavam os promotores de Justiça André Dal Molin, Maristela Schneider, Rafael Riccardi e Plínio Castanho Dutra, o prefeito Ernani Gonçalves, e representantes das Forças Armadas, como o capitão de Mar e Guerra, Dirlei Donizette Côdo, além de integrantes da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (SEDEC).

Contexto da investigação

A operação do GAECO foi desencadeada após suspeitas de que parte das doações recebidas pela cidade estava sendo desviada para beneficiar eleitores dos investigados, dois dos quais são pré-candidatos nas próximas eleições municipais.

Eldorado do Sul foi severamente afetada pelo aumento das águas do Lago Guaíba e do Rio Jacuí, com a totalidade de seus habitantes sofrendo com os impactos do temporal.

A investigação prossegue com o cumprimento de nove mandados de busca e apreensão em diversas localidades, incluindo a Prefeitura, depósitos e residências dos envolvidos.

O objetivo é garantir que os recursos destinados às vítimas sejam devidamente utilizados, sem interferências políticas ou desvios.

MISTUREBAS – Edição: Montedo.com

Uma resposta

  1. Até no sofrimento alheio, políticos tiram proveitos.
    Já basta o arroz vir com a logo marca de um governo.
    Santa paciência Batman.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo