Exército de Israel diz ter encontrado corpo de refém brasileiro na Faixa de Gaza

Michel Nisenbaum, o brasileiro-israelense sequestrado pelo Hamas, em foto ao lado das filhas, quando ainda eram crianças - Arquivo Pessoal

Michel Nisenbaum, 59, foi sequestrado pelo Hamas; outros dois corpos foram localizados


CRISTINA CAMARGO

O exército israelense anunciou nesta sexta-feira (24) que recuperou os corpos de três reféns que estavam na Faixa de Gaza desde o ataque do Hamas em 7 de outubro. Conforme comunicado militar, um dos corpos é de Michel Nisenbaum, 59, o brasileiro-israelense sequestrado pelo Hamas.

Uma operação conjunta com os serviços de inteligência israelenses em Jabaliya, no norte do enclave, permitiu recuperar durante a noite os corpos. Além de Michel, foram encontrados os corpos do franco-mexicano Orión Hernández Radoux e do israelense Hanan Yablonka.

Os corpos foram identificados por autoridades médicas do Instituto Forense Nacional de Israel e pela polícia israelense, disseram os militares.

Os três reféns teriam sido mortos durante o ataque do grupo islâmico palestino Hamas, no sul de Israel, em 7 de outubro, que desencadeou a guerra, e foram transferidos para Gaza.

Após análises de identificação forense, as famílias foram notificadas, acrescentaram os militares.

Tanto Yablonka, 42, quanto Hernández Radoux, 32, estavam no festival de música Nova durante o ataque.

Michel, morador da cidade israelense de Sderot, perto de Gaza, foi contatado pela última vez em 7 de outubro, quando se dirigia a uma base militar na fronteira para buscar a neta.

Ele teria sido capturado quando, ao sair de Sderot, se dirigia ao kibutz Re’im para buscar uma das netas que estava na casa do pai, um militar. A menina, camuflada pelo pai com um casaco e distraída com um brinquedo durante os ataques no local, sobreviveu.

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, sob crescente pressão interna para garantir a libertação de reféns mantidos em cativeiro no território palestino, declarou em um comunicado que “juntamente com o povo israelense, minha esposa Sara e eu, curvamos nossas cabeças com profunda dor e abraçamos as famílias enlutadas nestes tempos difíceis.”

Por sua vez, o presidente francês, Emmanuel Macron, expressou a sua “imensa tristeza” pela morte do refém franco-mexicano Orión Hernández Radoux numa mensagem nas redes sociais.

O Fórum das Famílias, um grupo que representa as famílias dos reféns, apelou ao governo para aumentar os esforços para um acordo para recuperar os restantes reféns ainda detidos em Gaza.

“A recuperação dos seus corpos é um lembrete silencioso mas resoluto de que o Estado de Israel é obrigado a enviar imediatamente equipes de negociação com uma exigência clara de chegar a um acordo que devolverá rapidamente todos os reféns para casa: os vivos para reabilitação e os assassinados para enterro”, afirmou em comunicado.

FOLHA –

Uma resposta

  1. Esses terroristas e seus lideres, do Hamas e Hezbollah, são muito valentes contra mulheres, crianças, jovens e idosos indefesos. Amam tanto os palestinos que os usam como escudo. Não me surpreenderia de haver entre eles mercenários de muitos outros países.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo