Aviões da FAB lançam alimentos para isolados pela chuva no RS

Fardo de mantimentos chega em paraquedas a uma das regiões isoladas no Rio Grande do Sul - Força Aérea Brasileira

Carga com 2,4 toneladas de alimentos e água foi entregue, via aérea, ao município de São Jerônimo; família foi atendida em Rio Pardo

CRISTINA CAMARGO

A FAB (Força Aérea Brasileira) começou nesta quinta-feira (9) o lançamento via aérea de cargas com produtos essenciais para a sobrevivência de moradores em áreas isoladas no Rio Grande do Sul. O objetivo é atender cidades que estão sem acesso devido à obstrução de estradas causada pela enchente histórica que atinge o estado.

A primeira carga, com 2,4 toneladas de fardos de alimentos e água, foi lançada em São Jerônimo (a 80 km de Porto Alegre), cidade de 21 mil habitantes banhada pelo rio Jacuí e que enfrenta a pior inundação de sua história.

A prefeitura serve 3.600 refeições diariamente e há famílias que tiveram as casas completamente destruídas pela força da água. No município, 4.800 pessoas estão desalojadas e 1.000 desabrigadas

O material foi embalado pelo método CDS (do inglês Container Delivery System) e lançado por meio de paraquedas da aeronave C-105 Amazonas, do Primeiro Esquadrão do 15º Grupo de Aviação – Esquadrão Onça. Autoridades locais ficam responsáveis pelo recolhimento e distribuição dos produtos.

Materiais essenciais serão levados via aérea para outras regiões do estado nos próximos dias.

Também nesta quinta um fardo de mantimentos foi lançado para uma família ilhada nas proximidades de Rio Pardo (148 km de Porto Alegre). Uma aeronave SC-105, usada nas buscas de vítimas, lançou garrafas de água, alimentos, lanterna e ponchos.

Os tripulantes divulgaram uma mensagem pedindo que as pessoas ilhadas montassem um sinal de Y no chão caso precisassem ser resgatadas ou X nas situações em que a necessidade era de alimentos. Os isolados atendidos montaram um sinal de X.

O número de desalojados no Rio Grande do Sul dobrou nesta quinta, de acordo com a Defesa Civil. Boletim divulgado pela manhã mostrou que 164.583 pessoas tiveram de deixar suas residências por causa da inundação e foram para a casa de parentes. No início da noite, a quantidade saltou para 327.105 vítimas nessa situação.

O estado chegou à marca de 107 pessoas mortas em decorrência das chuvas.

Veja como ajudar as vítimas da enchente.

FOLHA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo