Em processo de conciliação, Lula vai a evento do Dia do Exército

Lula e o Alto Comando

Governo procura construção de boa relação com os militares e evita falas que possam soar como “revanchismo”
Isabella Cavalcante, Daniela Santos
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) irá ao evento de celebração do Dia do Exército, na sexta-feira (19/4), em Brasília. O novo mandato do chefe do Executivo tem assumido a linha de construir e manter uma boa relação com as Forças Armadas.

Dessa forma, a presença de Lula no evento deverá reforçar a conciliação do Exército com o Executivo. Ano passado, o petista também esteve na solenidade para a data.

A ideia é trazer um “senso de normalidade” no trato com a caserna, após o governo de Jair Bolsonaro (PL) politizar a relação com os militares.

Assim, Lula evita falas que possam soar como algum revanchismo e, desde 2023, optou por não fazer discursos no aniversário do golpe militar de 1964.

Em fevereiro, o presidente disse não querer “ficar remoendo” o passado. “O que eu não posso é não saber tocar a história para a frente, ficar remoendo sempre, remoendo sempre”, afirmou.

Além disso, o petista tem sido visto com as lideranças das forças. Em março, Lula esteve na casa do comandante da Marinha, Marcos Sampaio Olsen, para um jantar em honra da primeira-dama Janja Lula da Silva, que dias depois seria honrada como a madrinha de um novo submarino.

No evento da embarcação, ao lado do presidente francês, Emmanuel Macron, o chefe do Executivo citou o “carinho” com as Forças Armadas.

“Tenho certeza de que esse carinho que temos com a Marinha, que nós temos com a Força Aérea Brasileira, com a Aeronáutica e com o Exército brasileiro, porque um país do tamanho do Brasil precisa ter Forças Armadas altamente qualificadas, altamente preparadas ao ponto de dar respostas e garantir a paz quando nosso país precisar”, afirmou.

METRÓPOLES

13 respostas

  1. Todo dia sai na mídia os acenos e reconciliação do governo, mas oq vejo de concreto são os funcionários públicos conseguindo melhorias e reajustes.

  2. Mais uma oportunidade para as altas autoridades das três Forças exercitarem as suas atuais prioridades: riem das piadas sem graça do Lula.

    Aqui nesta Republiqueta transformaram a palavra “bajulação” em sinônimo de “legalidade”.

  3. Lula está caindo no mesmo erro do inelegível, quando deixa os menos favorecidos falando ao vento. A lei 13.954 está cheia de inconsistências, se não tivesse, Não precisaria de acordo pra ser aprovada no senado Federal. Lembrem- se um acordo foi feito e não foi cumprido.

    1. ….e cada vez mais os comandantes militares vão perdendo a credibilidade junto a tropa….o presidente nem se fala…

      Em um mundo cada vez mais Polarizado….a liderança é primordial e isso não temos na Caserna….

      Lula cada vez escarra na cara dos Praças em não conceder pelo menos a reposição nos soldos!

  4. Conciliação é com reajustes no soldo, o resto é conversinha fiada.
    Sr comandante Alexandre de Moraes nos conceda um reajuste.
    E o salario ó, mas o Comandante é o Alexandre de Moraes.

    1. vc acredita mesmo num possível reajuste no soldo com esse baita déficit de R$ 9,3 bilhões para 2024, no governo perdulário, esbanjador, descontrolado do barba?
      Sim, acredita fielmente.

  5. O líder do governo no Congresso, Randolfe Rodrigues, disse nesta quinta-feira (18) que o governo vai trabalhar para adiar a votação da PEC do Quinquênio.

    A Proposta de Emenda à Constituição concede um aumento salarial de 5% a cada cinco anos de serviço para membros do Judiciário e do Ministério Público.

    Se aprovada, a PEC pode causar um impacto fiscal de cerca de R$ 42 bilhões, segundo o líder do governo no Senado, Jaques Wagner.

    Fonte G1

  6. isso tudo é só teatro, mais o importante mesmo para a tropa nada, entra ano e sai ano é sempre a mesma coisa, como militar não faz greve então está tudo certo, Lula vai a um evento militar aqui outro ali tira fotos para a imprensa, e fica por isso mesmo, nada de efetivo acontece.

  7. Disse, o Cmt Exército à Comissão de Defesa Nacional:
    – “60% dos graduandos recebem a gratificação de cursos de Altos Estudos”…
    – ” e apenas 35% dos oficiais”…
    – “o maior aumento da categoria dos militares … é na graduação de 2º sargento”…
    – “obviamente, dos De 2º Sargento de carreira”…
    – “quem menos recebeu foram os generais”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo