Ex-comandantes do Exército e Marinha tem quarentena remunerada mantida pela Comissão de Ética

Freire Gomes e Garnier

 

Reportagem apontou suposta fraude nos processos para adquirir o pagamento de salário por seis meses após deixar o governo

Naira Trindade
Brasília – A Comissão de Ética Pública revisou e decidiu manter a quarentena remunerada concedida ao ex-comandante do Exército, general Freire Gomes, após uma reportagem apontar suposta fraude nos processos para adquirir o pagamento de salário por seis meses após deixar o governo.

O colegiado também manteve as quarentenas do almirante Almir Garnier, ex-chefe da Marinha, e de Garigham Amaranto, ex-diretor do FNDE.

Lauro Jardim (O GLOBO) – Edição: Montedo.com

6 respostas

  1. O “heroi” apresentou um documento dizendo que a empresa “xyz” tinha interesse em contratá-lo.

    Com isso passou a receber essa remuneração a mais na “quarentena”.

    A empresa “xyz” declara que nunca o convidou ou sinalizou interesse em contratar o “heroi”.

    Eis que a comissão de “Ética” acha tudo normal e recomenda a manutenção do penduricalho.

    Ou seja, claro, cristalino, que a narrativa do “heroi” agradou tanto que o atual Governo resolveu jogar a ética debaixo do tapete e conceder uma recompenda ao “heroi”.

    Vivemos ou não vivemos numa Republiqueta?

    1. A sua tese também refere-se ao “heroi” [golpista] da MB que também foi beneficiado?
      Vc já viu quem são os parlamentares que compoẽm a Comissão de ética? percebeu que o que vc falou não faz muito sentido?

  2. Estes militares melancias se merecem,respeite a memórias dos generais de 1964,salvou o Brasil do comunismo hoje e um bando traindo uns aos outros.

  3. Triste ver as forças armadas tão mau faladas e com muita razão, onde esses iluminados generais estavam com a cabeça para se meter nisso, que situação horrível……. é uma pena e uma vergonha…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo