Revelações a conta-gotas sobre a participação de militares na articulação de um golpe estressam a caserna

Conta-gotas

Revelações divulgadas em 8/2 parecem ser apenas o início

Lauro Jardim
O material que emergiu da decisão de Alexandre de Moraes, base para a operação da PF na quinta-feira passada, 8, já seria suficiente para causar forte agitação nas Forças Armadas.

Só que aquilo parece ser apenas o início. As revelações em conta-gotas sobre a participação de militares de alta patente nas articulações para um golpe de estado não cessam e estão estressando o ambiente na caserna.

Entre os comandantes do Exército, Marinha e Aeronáutica, segundo seus interlocutores, existe a preocupação com as mensagens sempre em cores agressivas de alguns militares que vieram a público na última semana — de Braga Netto a Mauro Cid, passando pelo general Mario Fernandes, entre outros.

Assim como há o receio que formem-se grupos de solidariedade a turma golpista.

Diz um interlocutor do Ministério da Defesa:

— Foi um ano inteiro tentando desarmar os espíritos. O que acontece agora é inevitável, não dá para varrer debaixo do tapete, mas dificulta a consolidar a harmonia que se buscava.

Lauro Jardim (O GLOBO)

4 respostas

  1. Foi por causa da busca dessa “harmonia” que o Brasil voltou a ter ameaça de golpe militar.

    A tal “harmonia” deveria se substituída por “passar pano em golpista”, só que isso ninguém aguenta mais.

    Quem está ficando estressandinho, é porque deve. Tem remédio, vai lá e se entrega.

  2. Creio que seja apenas a ponta do iceberg! Quem entrou no mirabolante jogo do incompetente e mal intencionado advindo do baixo clero, foi por conta e risco. Todos tinham conhecimento do passado do ente desequilibrado.

  3. Infelizmente o gov. bolsonaro jogou os graduados a própria sorte, o ultimo que feche a porta, ( a pergunta hoje vale ou não servir a força armadas), esta e a realidade estamos sem moral nenhuma, e sem reajuste a 8 anos, acorda Brasil.

  4. A solução perfeita seria passar para a Reserva todos os oficiais generais de “4 estrelas” das FA que integravam o Alto Comando de cada Força no dia 8 de janeiro de 2023.

    Sabiam o que estava sendo orquestrado pelos radicais e nada fizeram: Não prenderam esses exaltados e não os denunciaram ao PGR.

    No mínimo, portanto, são suspeitos. Então que passem à Reserva.

    E vire-se essa página.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo