Ministro da Defesa diz que Forças Armadas vão apoiar a decisão da Justiça

Múcio recebe continência dos comandantes militares

Múcio ocupa o cargo também por conta de sua capacidade de interlocução com os militares

O ministro da Defesa, José Múcio, disse hoje que as Forças Armadas devem apoiar a decisão do ministro Alexandre de Moraes do Supremo Tribunal Federal (STF) que autorizou operação da Polícia Federal, que teve como alvos militares ligados ao ex-presidente Jair Bolsonaro.

“Cabe às Forcas Armadas apoiarem a decisão da Justiça”, disse o ministro.

Múcio ocupa o cargo de ministro, em grande parte, por conta de sua capacidade de interlocução com os militares. E, vem atuando desde o início do mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para aproximar o petista da cúpula das Forças Armadas, em meio a desconfianças sobre a aproximação da caserna com o bolsonarismo.

O Comando do Exército foi avisado pela PF ontem, na véspera da operação, de que militares da ativa seriam alvos de buscas. Com esse procedimento, que é de praxe, as Forças podem mobilizar alguns de seus homens para ajudar no cumprimento de medidas judiciais.

A Polícia Federal deflagrou hoje uma operação contra Bolsonaro e seus principais aliados – civis e militares – suspeitos de participar de uma tentativa de golpe de Estado para invalidar as eleições de 2022.

Todas as medidas foram autorizadas por Moraes. Segundo o Valor apurou, Jair Bolsonaro foi alvo de medida cautelar e teve que entregar o seu passaporte.

Foram presos de forma preventiva Filipe Martins ex-assessor especial de Bolsonaro; Marcelo Câmara, coronel do Exército que também atuou como assessor do ex-presidente, e Rafael Martins, major das Forças Especiais do Exército.

Entre os alvos de mandados de busca e apreensão estão os generais Walter Braga Netto, que foi candidato a vice de Bolsonaro em 2022; Augusto Heleno, ex-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI); e Paulo Sergio Nogueira, ex-ministro da Defesa.

O presidente do PL, Valdemar Costa Neto, também teve endereços vasculhados pela PF. Ele foi preso em flagrante por porte ilegal de arma, que foi encontrada durante a busca executada pelos policiais federais em sua residência.

A PF batizou a operação de “Tempus Veritatis” e disse que o objetivo é apurar a existência de uma “organização criminosa que atuou na tentativa de golpe de Estado e abolição do Estado Democrático de Direito, para obter vantagem de natureza política com a manutenção do então presidente da República no poder”.

VALOR

23 respostas

  1. Bolsonaro acabou com a imagem do exército perante a sociedade. Como Of Gen e Sup se deixaram levar por uma ideia de golpe de estado em pleno século XXI. Hj entendo porque ele exonerou naquela época o Min Def e os Cmt FA

    1. Golpe de estado ou eleições com voto contado publicamente? Vc concorda em receber teu salário sem o holerite qualificando os créditos e os débitos?

      1. Qual parte vc não entendeu? Não Viu declarações sobre a tentativa de achar algo de errado nas urnas, mas não acharam NADA!

        Não sou um apedeuta, recebo e sei direitinho se houve alguma modificação ou não, sei fazer contas.

        Esta sua narrativa para colocar em dúvida organizações, pessoas e procedimentos e típica de alguém na mais pura Cegueira ignorante da política, justiça e valores militares.

        Deve ser mais um dos TRAIDORES DA PÁTRIA.

  2. Nos bastidores até petistas tentam abafar todo esse ruído defendendo junto ao presidente um imediato e substancial reajuste para os militares. Fala -se em mais de 60%.

  3. O Comando do Exército foi avisado pela PF ontem por nota oficial ou por aplicativo de mensagens? É possível divulgar a nota da PF ao comando do EB e a resposta do comandante?

  4. Ainda há tempo de se exigir eleições com voto impresso contado publicamente. Esse é o nosso maior problema, com riscos de se criar uma guerra com a Venezuela, tanto lá como aqui, para se anular as eleições nos dois países neste ano.

  5. O maior problema foi os olhões brilharem com tanto dinheiro fácil, ai se venderam a um louco, sem honra. agora e aguenta o tranco, pior ver os verdadeiros militares pagando a conta desses mercenário, acorda Brasil.

  6. Se houver reformulação na lei 13.954, é bastante possível que se busque, via INSS, um novo modelo para o pagamento de pensões/proventos na reserva. Desde a tramitação da emenda Dante de Oliveira (1984), não se via um ambiente tamanha tensão como o que se instalou em brasília essa semana.

  7. Está corretíssimo o Sr Ministro da Defesa, o mal se corta pela raiz! Doença grave, remédio forte e amargo, para que tudo volte á normalidade sem deixar resquícios.

    1. Já estamos na normalidade. Ou vc já se esqueceu do mensalão, do petrolão, de Pasadena, dos financiamentos à ditaduras, do rombo de R$ 900 bilhões da Petrobras e do rombo de R$ 280 bilhões agora em 2023?

  8. Ministro fraco….não se preocupa com a tropa! Mal citou um reajuste que tomou um cala boca da ministra do MGI!!!

    Não enxerga que esse clima de incertezas somente favorece a direita radical que vê a oportunidade de cooptar a base das Forças!!

    O governo tem o dever de acolher os pleitos dos Praças que estão com soldos defasados…

    Vão nos deixar a Míngua por 4….8 anos???

  9. “Ministro da Defesa diz que Forças Armadas vão apoiar a decisão da Justiça”
    Será que dizer e acontecer são verbos Sinônimos?
    Será que sempre o que é dito acontece, e o que aconteceu foi dito?
    E o que será justiça?
    Aristóteles “O ignorante afirma. O sábio duvida. O sensato reflete”.
    Nietske “A vantagem de ter péssima memória é divertir-se muitas vezes com as mesmas coisas boas como se fosse a primeira vez.”
    Papa João Paulo II “A paz exige quatro condições essenciais: verdade, justiça, amor e liberdade.”
    Rui Barbosa ” Uma Nação que confia em seus Direitos, em vez de confi-ar em seus Soldados, engana-se a si mesma e prepara a sua própria queda.”

  10. Joe Biden confidenciou hoje no café da manhã na casa Branca que está bastante atento ao momemento brasileiro e que vai agendar uma visita ao Rio de Janeiro para uma conversa com o presidente Getúlio Vargas no Palácio do catete.

  11. “É questão de tempo pra gente tomar o poder. Aí nós vamos tomar o poder, que é diferente de ganhar uma eleição”. Aviso de José Dirceu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo