Quanto um ministro que não voou de FAB gastou com passagens em 2023

alx_brasil-jatinhos-fab-20101014-001_original1

O Palácio do Planalto pediu para a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) reservar verba pública para custear passagens aéreas de ministros
Edoardo Ghirotto
O ministro da Previdência Social, Carlos Lupi, afirma ser um dos poucos titulares da Esplanada a não ter usado aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) para viajar em 2023. Um despacho enviado por Lupi à Comissão de Fiscalização e Controle Financeiro da Câmara aponta que o ministro gastou R$ 77 mil com passagens de companhias privadas neste ano.

O uso de dinheiro público para custear passagens aéreas de ministros de folga entrou no debate político após o Palácio do Planalto pedir para a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) conter um dispositivo com essa finalidade.

A emenda, apresentada pelo líder do governo no Congresso, senador Randolfe Rodrigues, determina a destinação de verba do orçamento público para pagar “passagens aéreas entre Brasília e o local de residência de origem de membros do Poder Legislativo, Ministros do Supremo Tribunal Federal e Ministros de Estado”.

Os governistas alegam que a medida trará economia para os cofres públicos, pois a compra de passagens de empresas privadas sairá mais em conta do que o aluguel de aeronaves da FAB. Só um voo de jatinho da Força Aérea pode custar R$ 70 mil para o erário. Em maio, o Estadão reportou que foram gastos R$ 130 mil com os voos de ida e volta do ministro das Comunicações, Juscelino Filho, para uma agenda dominada por compromissos privados em São Paulo, como a ida a leilões de cavalos.

O relator da LDO, deputado Danilo Forte, do União Brasil do Ceará, disse que incluiu a emenda de Randolfe no texto porque ministros ganham pouco para custear as próprias viagens para bases eleitorais. Um titular da Esplanada dos Ministérios recebe R$ 41 mil por mês. O valor sofrerá reajuste no dia 1º de fevereiro de 2024 e subirá para R$ 44 mil mensais.

Guilherme Amado (METRÓPOLES)

6 respostas

  1. Nada, absolutamente nada detém a Sanha do homem público em mamar nas tetas já murchas da nação. Em vez do repúdio público do povo trabalhador, pagadores de impostos, cumpridores das leis não, brigam por eles. Quem sabe não era este o objetivo dos republicanos? Tirar o imperador e colocar os chacais, hienas e políticos.

    1. É evidente, proprietários de latifúndios que eram a favor da escravidão, até nossos dias, com a miséria de grande parte do povo, impostos escorchantes e combatendo os produtivos expulsando-os das terras, do garimpos e ajudando a fechar comércio e industrias.

  2. olha só a desculpa Ministro ganha pouco para custear as próprias viagens, e povo ganha quanto mais que ministro, cada desculpa esfarrapada, isso é típico mesmo do Brasil, e a farra continua.

  3. é pouco o gasto com relação a Lei rouanet, 16 BI. Até acho pouco. Deveria ser 100BI. Assim o retorno será maior. MARAVILHA! Tem mais: quando tem show tem que pagar ingressos também.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo