Motociclista passa por bloqueio de batedores do Exército e é detido em Manaus (vídeo)

Reprodução g1

Caso aconteceu na terça-feira (5), na Zona Leste da capital. Exército disse que episódio é “caso isolado”.
g1 AM

Um motoqueiro, ainda não identificado, levou um chute de um soldado após tentar furar um bloqueio feito por um comboio do Exército em Manaus. O caso aconteceu na terça-feira (5), na Zona Leste da capital. Vídeos registrados por outros motociclistas viralizaram nas redes sociais.

As imagens mostram o momento em que o comboio do Exército segue pela Avenida Autaz Mirim, na Zona Leste da capital, enquanto três batedores, que fazem a segurança de um caminhão da Força Armada, trafegam em zigue-zague.

O fato aconteceu durante a fase do estágio de formação de batedores, que tem o objetivo de habilitar militares para o desempenho de missões de escoltas motorizadas de autoridades nacionais e estrangeiras e comboios militares.

Um dos batedores se aproxima do motoqueiro e o atinge com um chute na moto. Já em outras imagens, os batedores conseguem parar o homem, retirar ele da moto e imobilizá-lo com um golpe de “gravata”.

Logo em seguida, outros soldados se aproximam para tentar conter o motoqueiro, que resiste à abordagem. Alguns motoqueiros que estavam atrás começaram a buzinar em protesto e outros seguiram após a ordem dos soldados.

Em nota, o Exército disse que o episódio “trata-se de um fato isolado” e que o Comando Militar da Amazônia (CMA) preza pela correção de atitudes e procedimentos por todos os seus militares e age dentro dos preceitos legais.

“Os procedimentos adotados pelos militares em instrução serão apurados por processo administrativo interno da Organização Militar, onde medidas disciplinares cabíveis poderão ser tomadas”, disse em nota.

g1

19 respostas

  1. Tem que respeitar a autoridade, o comando se punir o militar é melhor da próxima vez chamar a PM para fazer escolta , quero ver se o motoqueiro ia tirar onda

  2. O cara fura um bloqueio, é preso, e a nota do exército é no sentido de apurar a responsabilidade do soldado.

    É uma vergonha essa instituição querer viver de imagem e likes de instagram.

    Deixem o soldado em paz, voces estão acovardando nossos soldados!

    1. Querem fazer trabalho de PM, querem ter o poder de polícia da PM, mas esquecem de como a PM defende seus militares quando eles estão corretos, custe o que custar para a “imagem institucional”.

      Esses “lideres” me deprimem. Eles deixam uma clara mensagem, não façam o trabalho de vocês pois vocês podem se enrolar.

      Alou exército, quer brincar de ser pm? Pm prende pessoas, pm usa a força quando necessario, pm coloca a missão acima da “imagem institucional”.

      Por isso que arma de fogo no exército é desmuniciada e para cerimonial.

      Vergonha! Acabar com essa AMAN e formar nossos chefes nas APM!

      1. Perfeito anônimo e só para completar, dar chutes, derrubar motoqueiro que não estava em fuga, não está em nenhum tipo de manual ou procedimentos Policais militares, por isso esses irão ser punidos e ou presos para servirem de exemplo,bem vindo a realidade das Polícias Militares. Durango Kid só existe em Bibi, e a Polícia além do treinamento, conhece o Ordenamento JURÍDICO brasileiro. Bom não responder por abuso de autoridade, lesão corporal, ameaça, e dano a patrimônio privado, caso a moto temha sido danificada….e assim que funciona quando se trata de ser policial. Bem vindo ao mundo onde não existe Papai Noel

    2. Sub oficial sem NOÇÃO, vc deve ter nojo é da tua desqualificação e incapacidade como ser humano, vc deve ter sido um muita a vida toda e agora tem ” nojo do prato que comeu”, mais vergonhoso fica quanto fala mal de outras instituições do qual vc seguer conhece. Deveria ter vergonha própria e não deixar a tua DISFUNÇÃO cognitiva psicológica de Generalização afetar teu cérebro, pois se fosse um grupo de PM batendo espancando o cidadão, VC estaria aqui generalizando e chamando de bandidos, agora quando é da mesma qualificações tua de CASERNA, daí vc apenas tem nojo….e não chama a própria instituição de criminosa como chama a PM …fácil pregar moral de cuecas, sem ter o conhecimento do próprio umbigo. Deve ser um R1 que foi multado por INCOMPETÊNCIA e por não conhecer a lei 9.503/97 ou então foi colocado no devido lugar por um soldado, só porque é arrogante e ignorante.

  3. Neste caso, observamos diversas situações nas quais a atuação do Exército se desenvolve:
    Primeiro, não há como explicar por que duas, três…viaturas, levando Soldados ou colchões velhos devem andar pelas ruas escoltados por motocicletas. No Caso de outras viaturas, blindadas sobre rodas ou em carretas com blindados sobre lagartas, qual o motivo do trânsito livre? Segurança? Alguém vai atacar e roubar um blindado? Outro aspecto e mais importante é a falta de legislação que ampare o controle do trânsito pelo Exército e a ausência de previsão no CTB.

    1. É necessário saber escoltar até colchão, se nisso da problema, imagina algo mais sério ….acho que vc não DEVERIA achar que o Exército não pode escoltar, querem sempre achar alguem para fazer o trabalho é isso que vc queria dizer?. Tem as prerrogativas, não vai querer que a guarda faça isso .

      1. Não se irrite amigo…só disse que em certos casos não há necessidade. Disse também que, não por minha vontade mas, não há legislação para tal atividade no CTB. Então vc comparou o Exército com a Guarda…apesar de não ter sido seu objetivo, fez uma colocação correta. Neste momento a GCM executa atividades muito além de sua competência patrimonial, em desconformidade com a CF 1988 e com a Lei 13022 que regula a atividade da Guarda. A desatenção das autoridades e os interesses de outros, passando pela negligência da PC e da PM, faz com que, alguém, sem preparo e conhecimento, use um fuzil em atividade Estritamente Policial ostensiva, sem previsão Legal. Tal qual acontece com o Batedor das FA no CTB.

    2. Ah! Vai carpir um lote, seu teórico! Deves ser um daqueles críticos que ficam no conforto de suas casas, sentados no sofá, curtindo um ar condicionado…se liga mané! Nem todas as situações estão no CTB… dá uma pesquisada nas resoluções do CONTRAN…

    3. Seu acéfalo, isto é a fase de escolta do estágio, na qual é montado um comboio e o mesmo deve ser escoltado. Quer o quê, que o estagiário já parta para uma escolta presidencial de primeira? Primeiro tente entender como as coisas funcionam (eu tentaria desenhar, mas não tenho figurinhas apropriadas), para depois criticar. Sobre os comboios blindados, a finalidade é evitar acidentes, pois a maioria dos motoristas tem limitações intelectuais como você e tentaria se atravessar na frente ou ultrapassar uma prancha com excesso lateral. Deve ser mortadela, apoiador do Nine e paga pau da galera do Ram Dam Dam Dam.

      1. Apesar de ter cérebro não o utiliza, o que é pior. Não bosteje algo que vc não sabe, treinamento ou não, quando feito em via pública permanece o mesmo regramento. Quanto a Escolta de blindados, que são perigosos, basta ir a baixa velocidade. Vc , pela ignorância e Desconhecimento total da vida em civilização com leis e regras, deve ser um Daqueles que dá um pontapé no civil em uma Escolta…faça isso em mim e ficará sem o cérebro.

  4. Que vergonha…um comboio inútil e ineficiente. Atrasando a vida de todo mundo. Era tão importante escoltar essa carga que o comboio inteiro parou pra promover uma prisão desastrosa de um Zé ninguém. Vergonha. Sempre vergonhoso

  5. Ou essa milicaiada é im bando se ridículos oi este site está cheio de civis mortadelas e bolsonetes, que não entendem porcaria nenhuma. Foi é pouco que fizeram com aquele ridículo. Será que aquele imbecil não percebeu que não deveria ultrapassar o comboio? Se fosse marcha LGBT ou da maconha ou do MST aposto que não ultrapassaria, mas como é En atuando acham que podem fazer o que bem entendem. Foi é pouco o que fizeram com ele, ridículo. Agora quem sabe aprende a respeitar.

  6. Ué….os que apoiam esse fato são os MESMOS críticos e que pregam moral de CUECAS falando da “Truculência da PM” , resumindo respeite a PM que não apanha… KKkkk

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo