Exército quer doar blindados de 50 anos ao Paraguai

Serão doadas dez Viaturas Blindadas de Combate Obuseiro Autopropulsado (VBCOAP) M-108 (Imagem: EB)

Obuseiros usados pelo Exército Brasileiro desde 1972 foram desativados em 2017; governo tenta se livrar das unidades restantes desde 2022


Petrônio Viana
O Exército Brasileiro quer doar seis blindados do tipo M-108 ao governo do Paraguai. As Viaturas Blindadas de Combate Obuseiro Autopropulsado M-108 (VBCOAP) fazem parte da frota brasileira desde 1972, quando foram enviadas pelos Estados Unidos.

O modelo começou a ser fabricado na década de 50 e foi utilizado na guerra do Vietnã em 1967. Os veículos blindados de 21 toneladas têm característica de mobilidade sobre lagartas. Eles têm capacidade para lançar uma granada de 105mm a uma distância de 11 quilômetros.

No Brasil, os M-108 ficaram em operação até 2017, quando começaram a ser substituídos pelo M-109 A5 +BR. O novo blindado é capaz de lançar granadas de 155mm a uma distância de 30 quilômetros.

Desde o ano passado, o governo brasileiro vem se desfazendo dos M-108. Das 72 unidades doadas pelo governo americano ao Brasil, 10 foram enviadas ao exército do Uruguai em dezembro de 2022.

A doação das viaturas M-108 para o Paraguai precisa ser aprovada mediante um projeto de lei, enviado ao Congresso Nacional pelo presidente em exercício Geraldo Alckmin. A matéria pode ir diretamente para votação, sem necessidade de tramitar pelas comissões da Casa.

METRÓPOLES

5 respostas

  1. Doar equipamentos militares para nações fronteiriças parece-me estranho. Poderiam ser doados para nações africanas, desde que analisem os aspectos geopolíticos do continente.

  2. Penso que a doação de equipamentos militares de segunda mão ao Uruguai, Paraguai, Bolívia etc etc , não representam risco. Já, a doação a países africanos poderia alterar o equilíbrio militar no continente.

  3. Essa doação é pura malandragem, esses blindados são só dor de cabeça, esses blindados M109 A5 também foram doação para o Brasil. Países que vivem de resto dos outros, é ridículo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo