Forças Armadas vão participar de apoio à segurança do Rio, mas sem atuação urbana

64898036_RI-Rio-de-Janeiro-RJ-15022017Crise-no-EstadoForcas-Armadas-atuam-na-seguranca-do-Rio

Governo também pode criar grupo de trabalho conjunto de inteligência, com policiais federais e estaduais, para ‘asfixiar’ financeiramente organizações criminosas.
Fábio Amato, TV Globo — Brasília

O ministro da Justiça e da Segurança Pública, Flávio Dino, disse nesta terça-feira (31) que a atuação das Forças Armadas no plano de combate ao crime organizado no Rio de Janeiro já é um “ponto consensual” dentro do governo.

De acordo com Dino, porém, está descartada a atuação urbana dos militares, ou seja, nas ruas.

A crise na segurança pública do Rio, que incluiu ataques a ônibus que paralisaram a Zona Oeste da cidade, levou à discussão de um plano mais amplo de apoio do governo federal ao estado nas últimas semanas.

O governo Lula já havia anunciado o envio de homens da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da Força Nacional, para atuação na fiscalização de rodovias, e da Polícia Federal, para atuação nos aeroportos.

Grupo de trabalho conjunto
Além disso, foi proposta a criação de um grupo de trabalho conjunto, envolvendo policiais federais e estaduais, para formação de uma rede de inteligência financeira que pretende identificar e apreender bens do tráfico e da milícia no Rio, como meio de cortar o financiamento do crime organizado.

Na manhã desta terça, aconteceu uma reunião no Palácio do Planalto para discutir uma proposta de inclusão das Forças Armadas no plano, que será encaminhada ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Segundo Dino, a expectativa é que uma nova reunião com Lula ocorra entre hoje e amanhã para que seja tomada uma decisão.

g1

3 respostas

  1. O Exército nunca esteve preparado para isso, pois vide o que aconteceu na última GLO com o Braga Netto no comando da segurança pública do Rio de Janeiro…uma fiasco somado a vergonha!

  2. Atuação “MEIA-BOCA!” É reunião para marcar reunião sem chegar a lugar algum a não ser para mostrar serviço no papel. Mas na prática… “nadica-de-nada!”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo