Rotina de Mauro Cid na prisão tem corrida, banho de sol e escolta armada

Mauro Cid corre durante banho de sol no Quartel da Polícia do Exército, em Brasília, onde permanece preso — Foto: Cristiano Mariz/O GLOBO

Detido há 110 dias, ex-ajudante de ordens de Jair Bolsonaro está em uma sala de 20 metros quadrados com frigobar e um aparelho de TV, no qual costuma acompanhar o noticiário Paolla Serra e Cristiano Mariz

Brasília – Vestido com um short verde-oliva, tênis esportivo e sem camisa, o tenente-coronel Mauro César Barbosa Cid deixou às 10h20m de ontem a sala onde está preso há 110 dias no Batalhão de Polícia do Exército de Brasília para tomar o banho de sol. Escoltado por um colega militar armado, o ex-ajudante de ordens do ex-presidente Jair Bolsonaro se dirigiu a uma pista de corrida. Cabisbaixo, seguiu à risca a rotina de cerca de uma hora de exercícios, correndo em volta de um campo de futebol.

Pouco tempo depois, Mauro Cid retornou para a sala de cerca de 20 metros quadrados onde está preso desde 3 de maio, quando a Polícia Federal descobriu que o militar havia fraudado o Sistema Único de Saúde (SUS) para emitir certificados de vacinação contra a Covid-19. O local é equipado com cama, armário, mesa de apoio, frigobar, além de um aparelho de TV, no qual costuma acompanhar o noticiário — boa parte dele tomado nos últimos dias pelas suspeitas envolvendo o nome do tenente-coronel, que tentou vender um Rolex recebido por Bolsonaro em uma viagem oficial.

É no espaço onde está preso que Cid recebe quatro refeições diárias, as mesmas servidas no quartel: café da manhã, almoço, lanche e jantar. De vez em quando, pode comer pratos feitos por familiares, os únicos visitantes autorizados pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), desde junho. Antes dessa restrição, o militar recebeu 73 pessoas em sua cela, sendo 41 delas militares, como o ex-ministro da Saúde e deputado federal Eduardo Pazuello (PL-RJ) e o coronel da ativa Jean Lawand Júnior, investigado junto com Cid num inquérito que apura uma trama golpista.

— Preso ninguém fica bem. Mas, até aquele momento que eu o visitei, embora com todas as limitações de uma pessoa presa preventivamente, ele ainda estava de moral alta, tranquilo, preparando as questões da defesa — conta o general da reserva e senador Hamilton Mourão (Republicanos-RS).

Leitura de processos
Após realizar exercícios diários, o tenente-coronel se dedica a longos períodos de leitura, desde livros até calhamaço de documentos de seus processos. Esquadrinha linha por linha e faz anotações para auxiliar a sua defesa nos seis inquéritos em que está na mira da Polícia Federal.

Uma dessas investigações, envolvendo o vazamento de informações sigilosas de um inquérito utilizado por Bolsonaro para atacar as urnas eletrônicas, resultou na quebra do sigilo de mensagens de Cid. Com esses dados, policiais descobriram outras suspeitas de irregularidades, envolvendo de saques em espécie de cartões corporativos da Presidência da República a diálogos com teor golpista e tentativa de venda de joias que pertenciam ao patrimônio público.

Há duas semanas, agentes cumpriram mandados de busca e apreensão na casa do pai de Cid, o general da reserva Mauro César Lourena Cid. Um novo inquérito apontou que os dois são suspeitos de negociarem joias, incluindo um Rolex, recebidos pelo ex-presidente de autoridades estrangeiras durante viagens oficiais.

As revelações recentes abalaram o tenente-coronel na prisão, de acordo com relato de pessoas próximas. Há uma semana, o tenente-coronel trocou de advogado pela segunda vez e contratou o criminalista Cezar Bitencourt, que, ao assumir o caso, indicou uma possível responsabilização de Bolsonaro na venda do Rolex. Depois, porém, o defensor mudou o tom e deu versões desencontradas.

Cid se reuniu duas vezes com o novo advogado, com quem conversou por cerca de seis horas ao todo. Como procedimento padrão, os que chegam até a sala onde o militar está preso têm que depositar celulares e armas em um escaninho, se deixarem fotografar e ainda preencherem com dados pessoais e assinatura um caderno.

Avançam no TSE: Entenda o que acontece com Bolsonaro, Mourão e Braga Netto em caso de condenações nas três ações
Com Cid, os visitantes ficam em uma sala onde há uma mesa retangular e quatro cadeiras. Na última sexta-feira, o oficial também recebeu representantes da CPI dos Atos Antidemocráticos da Câmara Legislativa do Distrito Federal, onde ele é aguardado para prestar depoimento nesta quinta-feira.

— Mauro Cid é um militar forte, preparado, treinado para transpor situações difíceis. Ele terá uma postura colaborativa e segue confiante na sua defesa, mas só irá falar no momento certo — afirma Bitencourt, que procurou o gabinete do ministro Alexandre de Moraes para colocar o militar à disposição para esclarecer todos os fatos. Os dois devem ser reunir hoje.

O Globo

20 respostas

  1. Tem que acabar essa prisão pré processual e ser denunciado e julgado logo e daí expulso, pois já está fazendo hora extra no EB e maculando a cada dia a imagem perante a sociedade.

  2. Pergunta ao comandante do exército: todo preso sob custódia do exército terá direito a televisão? Engraçado: o Sd EV preso por faltar ao expediente é tratado como marginal. Esse aí, preso por cometer crimes, é tratado como um tadinho e perseguido.

    1. meu amigo desde dezembro de 2019 lei 13954 os temporários não conseguem nem mais serem reintegrados com direito a salário, acabaram as reformas mesmo se vc perder uma perna ou braço em missão, o “mito” presenteou os temporários com isso. mais uma coisa, o STF julgou procedente e o Fachin ainda disse que temporário não tira serviço, não vai a missão resumindo, o temporário não realiza as mesmas tarefas que os militares de carreira por isso tem que ser mandado embora sem mesmo receber a pecuniária.
      Por favor senhor moderador não vete este comentário, deixe que os militares temporários saibam o que eles estão prestes a sofrer se caso se acidentarem ou ficarem incapacitados.

        1. Temporários = apadrinhados: filhos, filhas, esposas, conhecidos, cachorros, gatos, e alguns comuns. A minha antiga “chefe” era esposa do Cel. Chegou não sabendo nada, como sempre foi, e se achando dona da cocada preta. Nada passei de informação e sabe que aconteceu? transferiram-me para outra seção e sem dizer que o conceito, que já era péssimo, ficou mais péssimo ainda, kkk.

        2. não sabem dessa lei da maldade 13954 que o “mito” sancionou contra eles mesmos os temporários, contra as pensionistas e contra praças. Enquanto isso pode ter certeza, se o CID for expulso o que eu acho que não acontecerá, a “viúva” receberá seus proventos e junto com a grana que ele fez nesse tempo todo sendo assessor do “mito” vão morar nos EUA ou Europa felizes para sempre!

    2. só se for na sua oM
      na minha unidade tem até ar condicionado na prisão dos Cb/Sd
      deixe de fake news Soldado chorão amador

  3. Tem que aproveitar a estadia até o dia do juízo do Xandão Malvadão, pois seja na Papuda ou em Bangu não terá estas mordomias de preso…fato!!!

  4. Isso é uma chacota com qualquer cidadão de bem e vou mais longe … até do cidadão que não é tão de bem assim, pela isonomia.

    1. deixa de ser zé ruela
      desde sempre é previsto por Lei cela especial p/ oficiais
      recentemente saiu resolução definindo isto
      inclusive em outras carreiras de Estado
      deixe de ser infantil e faccioso

        1. Na ótica dele deve ter frigobar, TV, telefone comum com acesso a ligações externas, celular, cama king, bar, etc. Só pode estar pensando nisso e defendendo privilégios de oficiais em detrimento dos demais militares, deve ser uma Praça Bajuladora e que nem sabe nada de legislação.

      1. Não é cela especial, pois é privilégio odioso seu analfabeto funcional, mas vou lhe explicar trata de compartimento de Estado maior o que equivale a uma sala tipo cela, com grades e com algumas salubridade e não com privilégios e vou mais aplicadas a todos os militares, afinal não se trata de preso de Comando – prisão administrativa anômala – e sim preso de justiça. Se quiser falar mal de alguém, com total desrespeito, ao menos fale conforme a legislação.

  5. Esse Coronel Cid Muambeiro de rolex tem mais liberdade do que eu e os meus companheiros no quartel em que sirvo aqui no Sul. Vejam só: ele correndo sem camisa no sol. Aqui na minha Unidade é proibido correr sem camisa. O Cmt da Unidade é gordo aí pra não constrangermos ele, ninguém pode correr sem camisa.
    Se der bobeira na própria Unidade aí no BPEB tem essa proibição Do busto nú.
    Eu se fosse esse Cel fazia seu TFM escondido de vergonha. Hoje até o mais ingênuo do recruta sabe que o que ele Fez foi errado. Mal exemplo!

  6. Esse Coronel Muambeiro de rolex tem mais liberdade do que eu e os meus companheiros no quartel em que sirvo aqui no Sul. Vejam só: ele correndo sem camisa no sol. Aqui na minha Unidade é proibido correr sem camisa. O Cmt da Unidade é gordo aí pra não constrangermos ele, ninguém pode correr sem camisa.
    Se der bobeira na própria Unidade aí no BPEB tem essa proibição Do busto nú.
    Eu se fosse esse Cel fazia seu TFM escondido de vergonha. Hoje até o mais ingênuo do recruta sabe que o que ele Fez foi errado. Mal exemplo!

  7. Esse é o legado da covardia de Bolsonaro…fugiu do Brasil que nem um rato, queimou a imagem das forças armadas e abandonou quem o ajudou…ou alguém acredita que Bolsonaro não sabia de nada???

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo