A visita de militares chineses ao Brasil é um problema?

EUA-x-China-reprodução

Oficiais da reserva das Forças Armadas respondem

EDILSON SALGUEIRO
A visita de 20 militares chineses ao Brasil gerou polêmica nas redes sociais. O grupo chegou ao país em 30 de maio e seguiu para o Quartel-General do Exército em Brasília.

Os militares chineses fazem parte da Universidade de Defesa Nacional da China e assistirão a palestras sobre os programas estratégicos desenvolvidos pelo Exército Brasileiro.

A maioria do grupo é formada por oficiais-generais. Há integrantes das três Forças Armadas da China — Exército, Marinha e Aeronáutica. A ação é coordenada pelo Ministério da Defesa, pela Aditância de Defesa da China e pela Embaixada da China em Brasília.

Consultado por Oeste, o general da reserva Luiz Eduardo Rocha Paiva disse que é normal a visita de militares estrangeiros a outros países. Robinson Farinazzo, oficial da reserva da Marinha, afirmou que os intercâmbios ocorrem frequentemente.

Os integrantes da comitiva fazem parte da Universidade de Defesa Nacional da China e assistirão a palestras sobre os programas estratégicos desenvolvidos pelo Exército | Foto: Divulgação
A informação foi revelada pela colunista Roseann Kennedy, do jornal Estado de S.Paulo. Conforme a publicação, a visita poderia ser corriqueira, não fosse o clima de desconfiança por parte dos Estados Unidos.

Recentemente, o Exército Brasileiro deixou de chamar a China para participar de um seminário sobre doutrina militar no Comando de Operações Terrestres, também na capital federal. Ao tomar conhecimento da situação, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva determinou ao ministro da Defesa, José Múcio, que o convite fosse feito. A ideia é defendida por Celso Amorim, assessor especial do presidente para assuntos internacionais.

Brasil e China mantêm um acordo de cooperação bilateral assinado pela ex-presidente Dilma Rousseff e pelo ex-presidente chinês Hu Jintao que prevê “visitas mútuas” de navios e aeronaves militares.

Isso significa que aviões e embarcações em missão de longo alcance podem fazer escala técnica em portos e aeroportos brasileiros.

REVISTA OESTE

6 respostas

  1. Tô nem ai, pra quervem as FFAA brasileiras?
    A não ser pra torrar bilhões de reais.
    Parabéns ao Deputado Federal Ricardo Salles.

  2. Os projetos das três forças, marinha desde os anos 70, projeto da bomba atômica, já passaram 53 anos e nada, estado Unidos, Rússia em 5 anos conseguiram, Inglaterra ,França idem.
    Exercito sistema de fronteira Sisfron, utilizando radares, radar é coisa do século passado década de 40,50, pó hoje em dia tudo é satélite, nunca fica pronto.
    Aeronáutica, coitada inventa lançamento de satélites, projeto de caças e por aí vai, tem mais jatinhos pra levar políticos e juizes que avioes realmente para guerra, agora o ladrão quer um novo força aérea 51 , com camas, suítes e claro muita cachaça.
    Todos recursos enviados as forças, deveriam ser auditados pelo tcu e receita federal e, não como na briosa marinha, iam, um quartel audita o Outro, nunca pega, nunca tem desvio de verbas e, as compras são sempre dentro das normas, nó máximo o meio fio e a OM não foram pintados como marca.

  3. Provávelmente os militares chineses vieram ensinar os Brasileiros receitas de como preparar cachorros para degustar enquanto ouvem discurso do Lula bêbado falando mal do BOLSONARO .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo