Coronel exonerado do GSI perde apartamento funcional em Brasília

Invasão Planalto

Coronel que integrava o GSI aparece nas imagens das câmeras de segurança do Palácio do Planalto durante invasão do prédio em 8 de janeiro

Petrônio Viana
O coronel André Luiz Garcia Furtado, militar reformado do Exército, vai ter de devolver o imóvel funcional que ocupava em Brasília.

Furtado coordenava o setor de Segurança de Instalações do Gabinete de Segurança Institucional (GSI). Ele foi dispensado da função no dia 27 de abril.

O coronel da reserva é um dos militares que aparecem nas imagens do circuito interno do Palácio do Planalto durante a invasão do prédio no dia 8 de janeiro.

A divulgação das imagens resultou na exoneração do então ministro-chefe do GSI, general Gonçalves Dias. Outros 58 integrantes do gabinete foram dispensados, entre eles, o próprio Furtado.

Furtado havia sido nomeado para o GSI em 2020, pelo então ministro do órgão, general Augusto Heleno. O coronel também já havia atuado na Presidência da República entre 2009 e 2011, nos governos Lula e Dilma.

Em março deste ano, o salário bruto de Furtado no GSI foi de R$ 10.373,30. Como coronel reformado, ele recebe R$ 25.535,73.

Metrópoles

6 respostas

  1. Está a prova do cabide de emprego dos Apoiadores do mito pttc com pnr ?
    Pode isso Arnaldo?

    E o pracas é Pensionistas a ver navios

    Não Esqueçam Do Lema Deles

    Tem Pouca farinha?
    Meu pirao primeiro !
    O Resto Que Se Lasque

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo