‘Faxina’ no GSI foi combinada por Cappelli com ministro da Defesa e comandante do Exército

Ricardo Capelli é o novo chefe do GSI (Rafaela Felicciano/Metrópoles)

Há tentativa nos bastidores de criar uma saia justa entre Cappelli e militares, como se o movimento do interino tivesse sido uma decisão unilateral.

Andréia Sadi
O ministro interino do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Ricardo Cappelli, acertou previamente a “faxina” que faria no GSI a pedido do presidente Lula com o comandante do Exército, Tomás Paiva, e com a coordenação do ministro da Defesa, José Múcio.
Cappelli assumiu o órgão após a demissão do general Gonçalves Dias, que comandava o GSI e apareceu andando em meio a manifestantes nos ataques ao Palácio do Planalto de 8 de janeiro. Quase 90 servidores foram demitidos do GSI nesta semana.
Segundo o blog apurou, existe uma tentativa nos bastidores de criar uma saia justa entre Cappeli e militares, como se o movimento do interino tivesse sido uma decisão unilateral. Cappeli chamou Paiva e informou a respeito das demissões durante a semana, em lista com nomes para que o comandante do Exército pudesse analisar.
Ricardo Cappelli, nome de confiança do ministro da Justiça, Flávio Dino – e, agora, também da confiança de Lula -, tem excelente trânsito com militares há anos. Além de amigo de Aldo Rebelo, que foi ministro da Defesa, tem excelente relação com o general Fernando Azevedo e Silva, ex-ministro da Defesa de Bolsonaro. Eles trabalharam juntos durante o governo Dilma, quando o general assumiu a Autoridade Pública Olímpica e o interino do GSI estava no ministério do Esporte. Leia mais.
g1/montedo.com

 

4 respostas

  1. Seria atuação do trio disseminador de fakes e Intrigas que agora, dois se filiaram e pediram emprego ao PL? E o mais Ferrenho se alçou as sombras? Cada um pense a sua maneira.

    1. Pelo contrário, é atuação dos melancias mancomunados com o STF que querem livrar a barra de Tomás entreguista e, o capacho deles no Exército e de quebra, Enfraquecer ainda mais o PT.

  2. Globo, diga-se Sadi, querendo aliviar o Capelli, cão leal do Flávio Dino desde os tempos do exemplar governo do Maranhão, que colocou o estado como uma potência nacional.
    Obviamente, o Cmt do EB vai falar “Amém” pra tudo isso; não vai colocar o cargo em risco. Tanto o atual cargo, bem como um futuro cargo quando colocar o pijama.
    Somente os ignorantes ou ” passa pano” não vêem que se trata de uma jogada ensaiada.
    Segue lá pelota.
    Que venha a CPMI.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo