General Heleno confirma participação em CPI dos atos antidemocráticos no DF

General Heleno: nota do chefe do GSI tem concordância ïntegral" do Clube Naval
Imagem: Pedro Ladeira/Folhapress

Augusto Heleno, general ex-chefe do GSI do governo Bolsonaro, foi convocado e confirmou participação em CPI dos atos antidemocráticos no DF

Alan Rios
O general Augusto Heleno confirmou participação na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara Legislativa do DF que investiga os atos antidemocráticos. A informação foi dada pelo presidente da CPI, Chico Vigilante (PT), nesta terça-feira (11/4).

Segundo o petista, o general marcou a oitiva para dia 19, quarta-feira da próxima semana. Ele faz parte de uma série de nomes do Exército aprovados pela CPI para comparecer às sessões da Câmara que investiga ataques de 8 de janeiro de 2023 e 12 de dezembro de 2022.

A CPI aprovou o requerimento de convocação do general Augusto Heleno em 15 de março. Ex-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) de Jair Bolsonaro (PL), Heleno pôde ser convocado por estar na reserva, sem cargo na União. Já o general Gonçalves Dias, atual chefe do GSI, recebeu um convite para prestar esclarecimentos, mas pode não comparecer.

Também neste mês, devem ser ouvidos os empresários suspeitos de financiar atos golpistas Adauto Lucio Mesquita e Joveci Andrade, além da coronel da Polícia Militar e subsecretária de Operações Integradas da Secretaria de Segurança Pública do DF, Cíntia Queiroz de Castro.

Gustavo Henrique Dutra de Menezes, general que chefiava o Comando Militar do Planalto (CMP) durante os atos antidemocráticos de 8/1, foi convidado para prestar esclarecimentos no dia 18/5. Ele também foi chamado para prestar depoimento na Polícia Federal em inquérito que investiga as ações golpistas.

METRÓPOLES/montedo.com

9 respostas

  1. Eu fico imaginando se quem comenta aqui neste respeitável blog seja mesmo um militar, ou se ja foi militar algum dia, porque um militar que vista uma farda, que viveu na caserna, que realmente honrou o nome da força que um dia serviu, jamais se dirigiria aos atos do dia 8 como “atos antidemocráticos…”, não é nem por ser uma frase ou jargão de esquerda, é uma frase realmente patética e ridicula que só cabe em homem frouxo, acovardado, quando eu vejo militar falando em democracia me dá nos nervos, pior do que quando vejo esquerdista a pronunciado, porém se é um ato “antidemocratico” eu não sei, o que sei é nos militares não chegamos nem aos pés do povo que realmente honram esta bandeira, sejam os que estavam acampados, os que invadiram, os que paralisam rodovias ou os que vestiram o verde e amarelo e foram as ruas, esses mereciam usar a farda, eu ouvi estes cantarem o hino nacional ou canções militares com o coração, coisa que jamais vi em militar algum em toda a minha vida, eu morreria com certeza pelos tais “golpistas” sem entrar no merito se eles estão certos ou errados, são um povo valente, merecem esta honra, coisa que jamais faria pela esquerda…jamais.

    1. Amigo, lembra dos discípulos do pastor Jim Jones, que venderam suas propriedades nos Estados Unidos e se estabeleceram na Guiana, no final da década de 70? Você me lembra um deles. Caso sério o seu, no seu lugar, procuraria ajuda.

      1. Verdadeiro é teu baixo nível, sou ficha limpa, ao contrário dos asseclas de um impostor, que foram conduzidos em comboio para uma penitenciária por conspirar contra a democracia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo