Operação contra garimpo ilegal prende dois militares do Exército no sul do Amazonas

Surucucu (RR), 11/02/2023 - GARIMPO: ação coordenada do governo federal no território Yanomami encontra comunidade de povo indígena isolado (Moxihatëtë), sem nenhum contato com a sociedade. Eles vivem há apenas 15 km de um ponto de garimpo. Foto: Leo Otero/MPI

Operação prendeu cinco pessas na Flona de Urupadi 

Sumaia Villela
Uma operação contra o garimpo ilegal de ouro prendeu cinco pessoas na Floresta Nacional (Flona) de Urupadi, no sul do Amazonas. Entre os presos estão dois militares do Exército.

Realizada pela Força Nacional de Segurança e pelo Instituto Chico Mendes (ICMBio), a operação durou cinco dias e desmantelou 34 acampamentos ilegais, equipados com televisão e acesso à internet.

Os agentes queimaram as estruturas, destruíram máquinas e apreenderam armas e munições. Duas pistas clandestinas de pouso também foram destruídas.

Ao todo, foram identificados cerca de 50 garimpeiros na região, mas só cinco foram presos. Eles foram multados em R$ 3,6 milhões e responderão criminalmente.

Segundo a Força Nacional de Segurança, cerca de 50 quilômetros quadrados foram devastados pelo garimpo ilegal.

Sobre os militares detidos, o Exército informou, em nota, não compactuar com atos ilegais por parte de seus membros. A corporação afirma ainda que abriu investigação interna sobre o caso.

Segundo o Exército, um dos militares não está lotado em nenhuma unidade, porque estava inativo desde 2011. O outro será alvo de processo para ser excluído do serviço ativo, porque tem condenação na Justiça Militar superior a dois anos.

Agência Brasil/montedo.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo