Preso no quartel por assalto em loja, soldado do Exército é recapturado após fuga

BGP

Soldado da Guarda Presidencial, que faz a segurança do Palácio do Planalto, foi preso em flagrante ao tentar assaltar uma loja de bebidas

Paulo Cappelli, Petrônio Viana
Um soldado da Guarda Presidencial, responsável pela segurança do Planalto, foi preso em flagrante ao tentar assaltar uma loja de bebidas. O militar, que se chama Jacó Caetano, usou uma faca para cometer o crime, em fevereiro. Esta semana, ele conseguiu arrombar a cela em que estava detido e teve a audácia de deixar o Batalhão da Guarda Presidencial pela porta da frente.

A fuga, contudo, não durou muito tempo. Horas após deixar a cela, soldado Jacó Caetano foi capturado pelo Batalhão de Polícia do Exército, em Brasília. Com prisão preventiva decretada, o militar não tem prazo para deixar o cárcere. Ele responde por roubo majorado e crimes contra o patrimônio.

Procurado pela coluna, o Comando Militar do Planalto, braço do Exército, manifestou-se por meio de nota.

“O Comando Militar do Planalto informa que o soldado Jacó, lotado no Batalhão da Guarda Presidencial, foi preso em flagrante, pela suposta prática do crime previsto no art. 157, §2º, VII, do Código Penal.

Em Audiência de Custódia, a Prisão em Flagrante foi convertida em Prisão Preventiva. Portanto, por tratar-se de uma prisão cautelar, inexiste prazo para a sua duração determinado em lei.”

O Código de Processo Penal estabelece pena de quatro a dez anos de prisão no caso do artigo 157. Sendo que a punição ao soldado Jacó Caetano pode ser aumentada em um terço pelo uso de arma branca.

METRÓPOLES/montedo.com

2 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo