Demissão de Arruda surpreende Exército; doença não tem a ver com saída

General Arruda

Thaís Oyama
Colunista do UOL
A exoneração do general Júlio César de Arruda do comando do Exército pegou militares surpresa. Oficiais da cúpula da Força tomaram conhecimento da notícia pela imprensa.
Ontem, o comandante havia participado de uma reunião com o presidente Lula e os comandantes da Aeronáutica e da Marinha em um encontro que foi descrito pelo ministro da Defesa, José Múcio, também presente, como uma “reunião de trabalho”. Segundo Múcio, o evento, originalmente previsto para ocorrer no final de janeiro, havia sido antecipado com a finalidade de dissipar as tensões entre o governo e as Forças Armadas, agravadas desde os episódios de 8 de janeiro.
Na verdade, a reunião entre Lula e os comandantes das Forças Armadas foi antecipada em função do estado de saúde do general Arruda, que tem uma cirurgia marcada para segunda-feira em São Paulo. Antes da exoneração, o militar planejava ficar ao menos dez dias afastado do comando do Exército para se recuperar da intervenção e dar seguimento ao tratamento. O ministro da Defesa e o Palácio do Planalto estavam cientes das condições de saúde do comandante — que não têm qualquer relação com a sua substituição.
UOL/montedo.com

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo