Governo Lula já estuda intervenção federal para conter manifestantes

rio-de-janeiro-rj-25092017-forcas-armadas-no-quarto-dia-de-cerco-a-favela-da-rocinha-foto-gabriel-de-paiva-agencia-o-globo-1506353866499_615x300

A medida é considerada extrema e não tem unanimidade entre os principais integrantes do governo federal.; Randolfe entrou com pedido de intervenção federal

Wilson Lima
Integrantes do Poder Executivo e do Congresso Nacional já defendem que, diante da invasão das sedes dos três Poderes, o presidente Lula decrete a missão de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) para conter manifestantes.
Mas a medida é considerada extrema e não tem unanimidade entre os principais integrantes do governo federal.
Uma outra possiblidade que já está sendo aventada pelo Palácio do Planalto é a decretação de uma intervenção federal no Governo do DF. Nessa hipótese, o próprio governador Ibaneis Rocha (MDB), considerado pelo PT como o principal culpado pela invasão, perderia temporariamente o poder, que seria exercido pela União.
O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) inclusive já apresentou uma representação junto à Procuradoria-Geral da República para que seja decretada intervenção federal no Distrito Federal.
Dentro do PT, há um sentimento de que esse movimento é “orquestrado” em busca de uma “ruptura institucional”.
O Antagonista/montedo.com

5 respostas

  1. IRONIAS MUNDANAS
    Só dois grandes brazileiros podem salvar o país desse terrorismo:
    – diretamente de Orlando, o ‘mito’.
    – e de Bangu 8, Bob Jeff, o sniper da ultradireita brazileira.
    Eu amo meu País. 😂
    Tempo, senhor absoluto da razão.
    Шпион russo снижаться.

  2. Polícia Civil registra 11 prisões após depredação em Brasília
    (Fonte Antagonista).
    Rsssssssss
    “Us puliça” do DF são tudo bolsominion.

  3. Aí, alguém viu por aí o Primeirão CHQAO Decréscimo.
    Tá meio sumido nesse final de semana aloprado.
    Estou de olho pra ver se o identifico na TV.
    Decréscimo pode estar no Cmdo:
    – dessa ‘invasãozinha’ dos Prejudicados indignados ao Poder.
    Decréscimo anda bem alterado.
    Tempo, senhor absoluto da razão.

  4. ESTRANHO!
    Muito estranho.
    COICIDÊNCIA?
    Até então manifestações pacíficas e ordeiras em várias partes do País.
    Mandam prender um cacique que fazia parte de manifestações.
    Nesse momento inicia-se atos depredatórios e de vandalismo.
    Insistem na tentativa de remover manifestantes pacíficos.
    Não logrando êxito, pois Exército impede entrada de polícia em áreas da Instituição.
    No sábado veicula-se notícias de muitos ônibus, destino DF.(Ninguém citou as origens, nem quem está coordenando ou financiando esses deslocamentos; bem característico de um certo movimento até então na sombra)
    Em pleno domingo dia 08/Jan:
    – Presidente está fora de Brasília.
    – Há invasão ao Congresso Nacional.
    – Governador demite secretário de segurança do DF.
    – Há invasão ao STF.
    – Há invasão ao Palácio do Planalto.
    Nas três invasões também houve depredação.
    A grande pergunta: Alguma característica de serem os mesmos manifestantes que estão em frente aos quartéis e estiveram no Palácio da Alvorada?
    Então os estrategistas do caos cometeram erros cabais “deslocamento em massa através de ônibus, invasão de órgãos públicos acompanhados de depredação”. BEM CARACTERÍSTICO.

    1. Há muitas possibilidades. Não é pelos 20 centavos? É comum em finais de semana sempre ter gente em plantão nos 3 prédios. Em todos os vídeos que assisti até agora estavam todos vazios.

      Há um método mais agressivo, sem dúvida, desde a prisão do Cacique Tserere, método que vem se repetindo mais suavemente, a conta gotas sempre culpando o Bolsonaro por todos os males, desde 2019.

      Não podemos nos esquecer “unidade” dos poderes já declarada pelos presidentes da Câmara e do Senado, um modo de dissuasão de foco. Não podemos esquecer as ligações entre os indicados e indicadores do supremo. E não podemos nos esquecer que no 11 de setembro o presidente do World Trade Center tomou outro caminho no transito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo