Escolha uma Página

Ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Cristiane Britto assina atos contra 49 ex-cabos da FAB beneficiados durante o governo Lula

Robson Bonin
A Ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Cristiane Britto determinou nesta terça a abertura de processos de revisão de atos do governo do ex-presidente Lula que declarou a anistia política de 49 vítimas da Ditadura Militar. Os nomes dos alvos dos procedimentos são de ex-cabos da Força Aérea Brasileira, que tiveram a revisão do benefício autorizada pelo STF em 2019.
Em 2019, por 6 a 5, o STF decidiu permitir que o governo reveja e até mesmo anule anistias que haviam sido concedidas a cerca de 2.500 ex-cabos da Aeronáutica. O custo mensal do pagamento da indenização aos cofres públicos é de 31 milhões de reais, de acordo com a AGU.
Os anistiados agora serão chamados a provar que sofreram perseguição durante o regime militar para manter o benefício. A lista com os procedimentos foi publicada no Diário Oficial da União. Leia mais.
RADAR(Veja)/montedo.com

Skip to content