Escolha uma Página

Em meio a articulação do Centrão para emplacar ex-ministra Tereza Cristina na vice, general Walter Braga Netto começou a se mexer

Eduardo Barretto
O general e ex-ministro Walter Braga Netto indicou ao PL que não abrirá mão de ser vice na chapa de Jair Bolsonaro, na disputa pela reeleição. Em meio a uma articulação do Centrão para que a vice seja a ex-ministra Tereza Cristina, o general já começou a se mexer.
Um dos sinais colhidos pela campanha do presidente foi a participação do general em uma reunião recente no Palácio do Planalto. Ao lado de Jair e Flávio Bolsonaro, além de integrantes do PL, Braga Netto fez questão de mostrar que era ele o coordenador da reunião.
A cúpula do Centrão avalia que Bolsonaro não ganharia nenhum voto novo entre militares com Braga Netto na vice, mas uma chapa com Tereza poderia diminuir sua rejeição no eleitorado feminino, um dos problemas centrais para o crescimento do presidente. Na quinta-feira (23/6), uma pesquisa do Datafolha apontou que o ex-presidente Lula venceria a eleição no primeiro turno, com 53% dos votos válidos, ante 32% de Bolsonaro. Entre as mulheres, Bolsonaro tem apenas 21% dos votos.
GUILHERME AMADO/montedo.com

Skip to content