Escolha uma Página

Para Paulo Sergio Nogueira, encontro desta segunda-feira (20) do comitê de transparência eleitoral não é o suficiente para aprofundar discussão de “aspectos técnicos complexos” do processo eleitoral

Gustavo Uribeda CNN
O ministro da Defesa, Paulo Sergio Nogueira, enviou um novo ofício ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) reiterando a solicitação de uma audiência particular entre os grupos técnicos das Forças Armadas e da Justiça Eleitoral.
A solicitação já havia sido feita na semana passada, mas, no domingo (19), o presidente do TSE, Edson Fachin, respondeu que critérios técnicos sobre o processo eleitoral já serão tratados em reunião do comitê de transparência eleitoral, marcada para as 15h desta segunda-feira (20), em formato virtual.
No ofício, o general da ativa confirma a presença das Forças Armadas na reunião desta segunda-feira (20), que deve ser representada pelo general Heber Portela, mas segue ressaltando a importância de um novo encontro específico, já que a discussão sobre o processo eleitoral “suscita tempo e interação presencial”.
“Eu reitero a necessidade de realizar uma reunião específica entre as equipes técnicas do TSE e das Forças Armadas, haja vista que o aprofundamento da discussão acerca de aspectos técnicos complexos suscita tempo e interação presencial, que não estão contemplados na supramencionada reunião do comitê de transparência eleitoral”, afirma.
A Justiça Eleitoral e o Ministério da Defesa têm trocado ofícios sobre questionamentos feitos pelas Forças Armadas a respeito do sistema de votação brasileiro.
Em 13 de junho, Fachin enviou um ofício à pasta em que afirmou ter “elevada consideração” pelas Forças Armadas e que o diálogo é necessário para fortalecer a democracia.
A proposta de um diálogo ocorre após o ministro ter se queixado que as Forças Armadas não vinham sendo prestigiadas pela Justiça Eleitoral. Como resposta, o TSE divulgou uma lista das recomendações que foram acatadas para as eleições deste ano.
Na relação, das 32 proposições acatadas totalmente ou parcialmente pela Justiça Eleitoral, 10 foram oferecidas pelas Forças Armadas.
CNN Brasil/montedo.com

Skip to content