Escolha uma Página

O general Newton Cruz, ex-chefe do Serviço Nacional de Informações (SNI) no regime militar, morreu neste sábado (16), aos 97 anos.
Ele faleceu por causas naturais no Hospital Central do Exército, na zona norte do Rio de Janeiro.
Newton Cruz chefiou o SNI entre 1977 e 1983 e foi acusado de envolvimento no atentado malogrado do Riocentro, em abril de 1981.
Ele será cremado neste domingo (17/4), no crematório da Penitência, no cemitério do Caju, zona norte da cidade.
Um familiar informou que o general tinha problemas pulmonares, e ficou internado por 15 dias no Hospital Central do Exército. Cruz era viúvo e deixa quatro filhos e 11 netos.

Repressão
Newton Cruz foi general do Exército Brasileiro e teve atuação na ditadura militar no Brasil, que durou de 1964 a 1985. Ele foi chefe da Agência Central do Serviço Nacional de Informações (SNI), órgão que monitorava e espionava opositores do regime, munindo os militares de informações confidenciais.
Cruz foi acusado pela morte do jornalista Alexandre von Baumgarten. Na época, negou seu envolvimento, disse que recebeu informações sobre a identidade do responsável pelo assassinato, mas se negou a revelar.
Newton Cruz é o protagonista de um icônico vídeo de dezembro de 1983, quando agrediu um repórter durante transmissão ao vivo na TV.
No vídeo, o general manda o repórter calar a boca e “desligar essa droga”, em relação ao gravador com que o profissional registrava a entrevista. Ele fica irritado depois de ser questionado sobre a falta de democracia no país.

Com Metrópoles e Poder 360

Skip to content