Escolha uma Página

Membro das forças armadas ucranianas desde 2017, Charcoal foi apelidada de “Dama da Morte” dos dias modernos

Otávio Augusto
Aclamada pelo Exército ucraniano, uma atiradora de codinome “Charcoal”, carvão em tradução livre, passou a ser tratada como heroína nacional após receber elogio público das forças armadas do país.
A atiradora entrou no poder militar da Ucrânia em 2017; e antes da invasão russa, já havia lutado contra separatistas. Voltou ao combate após a investida militar do país liderado por Vladimir Putin, em 24 de fevereiro.
Na mensagem compartilhada pelo Exército ucraniano, Charcoal prometeu vingar seu país. “Devemos acabar com todos eles”, defendeu se referindo aos militares russos.
Ela ainda condenou a invasão. “Essas pessoas não são seres humanos. Mesmo os fascistas não eram tão vis. Devemos derrotá-los”, concluiu.
A militar passou a ser chamada por admiradores de “Nova Dama da Morte”, em referência à atiradora ucraniana Lyudmila Pavlichenko, conhecida como a “Dama da Morte”.
Lyudmila combateu durante a Segunda Guerra Mundial, fazendo parte do Exército Vermelho soviético. A veterana teria matado mais de 300 soldados nazistas.
METRÓPOLES/montedo.com

Skip to content