Escolha uma Página

Em evento na Uerj, petista atacou o presidente (“frágil e boçal”) e afirmou que vai “mostrar que as cores da bandeira brasileira não são desse fascista”

No “Lulapalooza” promovido na Uerj, que alegadamente não era um evento de campanha, Lula (foto) fez um discurso de campanha em que criticou a grande presença de militares no governo de Jair Bolsonaro.
Segundo o relato de O Globo, o ex-presidente passou a maior parte do discurso falando de política externa e, no trecho final, se dedicou a falar da crise econômica brasileira e do cenário eleitoral de 2022,
“O papel dos militares não é puxar saco de Bolsonaro nem de Lula”, disse o petista, mantendo o hábito de falar de si mesmo na terceira pessoa. “Eles têm que ficar acima das disputas políticas. Exército não serve para política, ele deve servir para proteger a fronteira e o país de ameaças externas.”
Na sequência, Lula afirmou que Bolsonaro “é tão frágil e boçal que, como não tem partido político, pegou a camisa da seleção e a bandeira dizendo que é o partido dele”.
“Vamos mostrar que as cores da bandeira brasileira não são desse fascista. Essa bandeira é nossa”, acrescentou o petista, erguendo uma bandeira do Brasil.
Assista:

O Antagonista/montedo.com

Skip to content