Escolha uma Página

Em pleno ano eleitoral, governo Bolsonaro recompõe orçamento das Forças Armadas em R$ 1 bi
Planalto também liberou R$ 56 milhões para o custeio do bônus de eficiência dos servidores da Receita Federal; projeto será votado hoje

Wilson Lima
Em pleno ano de eleições 2022, o governo Jair Bolsonaro encaminhou ao Congresso Nacional um projeto de lei abrindo crédito extraordinário para recompor em aproximadamente R$ 1 bilhão o orçamento das Forças Armadas para pagamento de salários e aposentadorias.
Segundo o projeto de lei, que será votado hoje em sessão do Congresso Nacional, serão destinados R$ 986 milhões para as três Forças e Ministério da Defesa: R$ 469,1 milhões para Aeronáutica, R$ 246,2 milhões para o Exército e R$ 266,5 milhões para a Marinha. Os outros R$ 4,2 milhões serão para o pagamento de projetos das três Forças e custeios do Ministério da Defesa.
“As alterações decorrentes da abertura deste crédito não afetam a obtenção da meta de resultado primário fixada para o corrente exercício, uma vez que as suas fontes de financiamento integram as receitas previstas na Lei Orçamentária Anual, as quais foram consideradas no cálculo da referida meta”, informa o governo na mensagem enviada ao Congresso.
Dentro do pacote de bondades antes das eleições, o Palácio do Planalto também destinou R$ 56 milhões para o pagamento do chamado “bônus de eficiência dos servidores da Receita Federal”.
O bônus de eficiência é uma antiga reivindicação dos auditores fiscais. Ontem, o presidente Jair Bolsonaro conversou com servidores do fisco sobre o assunto.
Ao todo, o PLN que será votado hoje pelo Congresso libera crédito extraordinários da ordem de R$ 1,7 bilhão.
O Antagonista/montedo.com

Skip to content