Escolha uma Página

Com vinte e cinco meses de atraso, o Exército finalmente viabilizou a correção de uma injustiça, ao equiparar a função de chefe de instrução de Tiro de Guerra ao cargo de comando de organização militar, para fins do pagamento da gratificação de representação.
A medida, que garante um adicional de 10% no soldo dos subtenentes e sargentos no exercício da função, havia sido anunciada como uma das vantagens na reestruturação da remuneração dos militares, promulgada pela Lei Nº 13.954, em 16 de dezembro 2019. Entretanto, um parecer da Secretaria de Economia e Finanças do Exército entendeu que o benefício não poderia ser pago, por falta de previsão legal.
Publicada nesta sexta (11),uma simples portaria do comandante do Exército corrigiu o problema,determinando que a medida passe a valer a partir de abril.
PORTARIA – C Ex Nº 1.697, DE 2 DE MARÇO DE 2022

Skip to content