Escolha uma Página

Chefe do GSI assinou autorizações para mineradoras realizarem a exploração de ouro na região da Cabeça do Cachorro em São Gabriel da Cachoeira

O ministro Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), solicitou informações ao general Augusto Heleno, ministro do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, sobre autorizações de atividades de garimpo em área da Amazônia conhecida como “Cabeça do Cachorro”, que concentra diversas terras indígenas e unidades de conservação no Município de São Gabriel da Cachoeira (AM). Diante da relevância e da repercussão da matéria, as manifestações, a serem prestadas em 10 dias, vão auxiliar a Corte no julgamento definitivo da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 924, que trata do tema.
A ação foi ajuizada pelo Partido Verde (PV) contra atos de assentimento prévio para extração de ouro na região expedidos pelo general Heleno, na condição de secretário-executivo do Conselho de Defesa Nacional (CDN).
O PV alega, entre outros pontos, que as comunidades afetadas não foram ouvidas, como exige a Constituição Federal, e que a instalação de garimpos de ouro na região causará danos irreparáveis ao meio ambiente e à saúde das populações indígenas e ribeirinhas locais, em razão da contaminação do solo e das águas por mercúrio
No despacho, o ministro Nunes Marques aplicou a regra da Lei das ADPFs (Lei 9882/1999) que permite ao relator solicitar informações, a serem prestadas no prazo de 10 dias, às autoridades envolvidas na matéria. Em seguida, os autos serão encaminhados para manifestação da Advocacia-Geral da União e da Procuradoria-Geral da República (PGR).
Reportagem do jornal Folha de São Paulo de dezembro de 2021 mostrou autorizações assinadas pelo ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, para que sete mineradoras pudessem explorar e realizar pesquisas nas proximidades de Terras Indígenas (TI). Membros do Ministério Público Federal (MPF), ouvidos anonimamente pela Folha, revelaram que a autorização seria um ensaio para a liberação de garimpo nessas localidades, algo que hoje é vedado pela Lei.
Com informações da Agência STF
A Crítica/montedo.com

Skip to content