Escolha uma Página

Ela foi presa em um posto de combustível na Zona Leste e encaminhada para a sede da delegacia. Na quarta-feira, o casal de empresários Joabson Agostinho Gomes e Jordana Azevedo Freire voltou a ser preso.

G1 AM
Mais uma suspeita de envolvimento da morte do sargento do Exército Lucas Guimarães foi presa nesta quinta-feira (10), em Manaus. Dessa vez, foi Kayandra Pereira de Castro. Na quarta (9), o casal de empresários Joabson Agostinho Gomes e Jordana Azevedo Freire voltou a ser preso.
O casal, dono da rede de supermercados Vitória, é suspeito de ordenar o assassinato do sargento do Exército Brasileiro Lucas Guimarães. As investigações da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) apontam que o sargento tinha um caso com Jordana, casada com o empresário Joabson Agostinho que, ao descobrir a traição, mandou matar a vítima.
Além dos empresários, os suspeitos Kamylla Tavares da Silva e Romário Vinente Bentes também foram detidos. Kayanne Castro Pinheiro dos Santos segue foragida. Em novembro do ano passado, o homem suspeito de executar o crime foi preso, e segue na cadeia . (Veja abaixo quem são os suspeitos)
Segundo a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Kayandra foi presa em um posto de combustível na Zona Leste de Manaus e foi encaminhada para a sede da delegacia.

Presos dão entrada no Sistema Prisional
Também nesta quinta-feira, Joabson Agostinho Gomes, Kamylla Tavares da Silva e Romário Vinente Bentes deram entrada no Centro de Detenção Provisório de Manaus (CDPM1). Jordana está em prisão domiciliar.

Envolvidos no caso
Segundo a polícia, o casal de empresários Joabson Agostinho e Jordana Freire envolveram o gerente de supermercado Romário e outras três mulheres para contratar o assassino do sargento Lucas.

Casal foi solto em novembro
O casal de empresários Joabson Agostinho Gomes e Jordana Azevedo Freire foi solto da prisão no dia 10 de novembro do ano passado. Eles estavam estavam na cadeia desde 22 de setembro, e negam envolvimento no crime.
O habeas corpus para revogar a prisão temporária do casal foi concedido pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ). O casal é dono do grupo Vitória Supermercados, e a polícia acredita que o assassinato do sargento tenha motivação passional.

Suspeito de executar crime foi preso após soltura de casal
Um homem de 26 anos foi preso, no dia 22 de novembro do ano passado, suspeito de matar a tiros o sargento do Exército Lucas Guimarães.
De acordo com a Polícia Civil, o suspeito foi preso no bairro Colônia Antônio Aleixo, na Zona Leste. Os pais de Lucas Guimarães haviam anunciado uma recompensa de R$ 40 mil para quem apontasse o paradeiro do suspeito.
Em setembro, a Polícia Civil divulgou imagens do momento em que o sargento foi assassinado a tiros. O objetivo era pedir ajuda para localizar o suspeito.
G1/montedo.com

Skip to content