Escolha uma Página

Presidente recebe diversas críticas por recusar ajuda de argentinos que se ofereceram para auxiliar em cidades da Bahia atingidas pelas fortes chuvas
Bolsonaro disse ainda que governo está aberto para receber doações

HEITOR MAZZOCO | O TEMPO BRASÍLIA
O presidente Jair Bolsonaro (PL), em férias em Santa Catarina, afirmou em sua conta no Twitter na manhã desta quinta-feira (30) que o governo recusou ajuda humanitária da Argentina porque as “Forças Armadas, em coordenação com a Defesa Civil, já estavam prestando aquele tipo de assistência à população afetada, inclusive com o apoio de 3 helicópteros da Marinha e do Exército”.
De acordo com o presidente, o Ministério das Relações Exteriores informou que o governo argentino ofereceu “10 homenns para trabalho de almoxarife e seleção de doações, montagem de barracas e assistência psicossocial à população afetada pelas enchentes na Bahia”.
Nesta quarta-feira (29), o governador da Bahia, Rui Costa (PT), pediu autorização ao governo federal para entrada dos argentinos no país, o que foi negado.

– Em contato com o @ItamaratyGovBr , a Chancelaria Argentina ofereceu assistência de 10 homens (“capacetes brancos”) para trabalho de almoxarife e seleção de doações, montagem de barracas e assistência psicossocial à população afetada pelas enchentes na Bahia.
— Jair M. Bolsonaro (@jairbolsonaro) December 30, 2021

Bolsonaro afirmou na postagem ainda que o Brasil está aberto para doações internacionais. Ele citou ajuda enviada pelo Japão.
“Ontem (quarta-feira), o Itamaraty aceitou doações da Agência de Cooperação do Japão (JICA): são barracas de acampamento, colchonetes, cobertores, lonas plásticas, galões plásticos e purificadores de água, que chegarão à Bahia por via aérea e/ou serão adquiridos no mercado brasileiro”, disse o presidente.
As chuvas em diversas cidades da Bahia deixaram quase 100 mil pessoas desabrigadas até o momento e 24 pessoas morreram.
O TEMPO/montedo.com

Skip to content