Escolha uma Página

Uma das missões da Força Aérea Brasileira é transportar órgãos para doação. Receptor do coração é um paciente de apenas 2 anos de idade

Raphael Veleda
A Força Aérea Brasileira (FAB) foi acionada na tarde deste sábado (25/12) para uma de suas missões mais importantes: o transporte de órgãos de pessoas que morreram, mas ainda podem ajudar a salvar outras vidas.
A instituição transportou um coração de Belo Horizonte (MG) para Brasília (DF), onde o órgão deverá ser transplantado. Como a missão ocorreu em pleno Natal, os membros da equipe que fez o transporte usaram gorros de Papai Noel. O avião da FAB transportou uma equipe do Instituto de Cardiologia e Transplantes do Distrito Federal, que foi buscar um coração para um paciente de apenas 2 anos de idade, portador miocardiopatia restritiva, que é acompanhado pela instituição desde junho desse ano.

Voos da vida
A FAB é convocada a fazer voos de transporte de órgãos quando não há disponibilidade de aviação comercial entre as cidades do doador e do receptor ou quando há voos comerciais, mas que ainda vão demorar.
Segundo os últimos dados divulgados pela instituição, só até setembro, em 2021, os aviões da FAB haviam transportado mais de 200 órgãos. Foram 110 fígados, 50 corações, 36 rins, 11 pulmões, três tecidos ósseos, três baços e quatro pâncreas O esforço aéreo até este período, ainda de acordo com a FAB, foi de 825 horas de voo.
Como não é possível prever quando o serviço de transporte de órgãos será necessário, a FAB mantém sempre de prontidão equipes para voar quando for necessário. Na madrugada da véspera de Natal, a nossa Força Aérea já havia transportado um fígado entre as cidades paulistas de Presidente Prudente e Ribeirão Preto.

Veja mais imagens, inclusive da cirurgia de transplante, em postagem do ICTDF no Instagram:


METRÓPOLES/montedo.com

Skip to content