Escolha uma Página

Exército e prefeitura firmam parceria para minimizar desabastecimento de água na parte alta de Maceió
Segundo a BRK, a culpada pelo problema é a Casal; moradores estão sendo prejudicados com a constante falta d’água

Jamylle Bezerra, com Assessoria
O desabastecimento de água na parte alta de Maceió continua preocupando o prefeito da capital, JHC, que esteve reunido, nesta segunda-feira (22), com o comandante do 59º Batalhão de Infantaria Motorizado, tenente-coronel Rodrigo de Almeida Paim. Na ocasião, eles trataram sobre uma parceria para distribuição de água às comunidades, com o reforço de caminhões-pipa.
“Quero fazer um agradecimento muito especial ao Exército Brasileiro por mais uma vez ajudar a nossa capital e pela solidariedade com os maceioenses. Por estender as mãos nesse momento que a nossa capital e nosso povo precisam”, disse JHC, ao assegurar que mesmo o problema do desabastecimento não ter sido causado pela Prefeitura, o Município não ficaria omisso diante da angústia da população.
Nas redes sociais, o prefeito falou que atuará em parceria com o Exército para diminuir o sofrimento das pessoas. “Ainda que seja responsabilidade da BRK e do governo de Alagoas, não vamos nos omitir. Água é um direito básico, não é favor, principalmente quando a população continua pagando a conta”, afirmou JHC.
O prefeito lembrou ainda que esteve in loco em algumas das comunidades atingidas, como foi o caso do Eustáquio Gomes, para conversar com a população e compreender qual seria a melhor estratégia para atender aos moradores. “A gente encontrou amparo aqui no Exército Brasileiro, que tem uma expertise de distribuição de água, com trabalho em todo o Agreste, Sertão com os nossos pioneiros. Com isso, utilizando essa expertise e também tendo o Exército como parceiro, nós vamos fazer uma reunião com a concessionária, Prefeitura de Maceió, para a gente melhorar ainda mais a qualidade na entrega e distribuição da água por toda Maceió”, informou ele.
O comandante Paim falou sobre a operacionalização da distribuição desde a captação até a distribuição da água, mostrando como é feita nos locais onde o Exército já atua como é o caso do Sertão alagoano. Os detalhes vão sendo definidos conjuntamente.
Já o capitão César, da fiscalização, falou sobre os sorteios para definição dos pipeiros e assinaturas de contratos a partir do credenciamento dos caminhões-pipa. O capitão Adelino, que comanda a operação carro-pipa que atende Agreste e Sertão, tratou sobre o período de duração da distribuição e os custos.

Falta d’água
A falta d’água em bairros da parte alta de Maceió se tornou uma constante nos últimos dias e já foi alvo de inúmeras críticas por parte do prefeito. Na semana passada a BRK Ambiental, responsável pelo abastecimento emitiu nota informando que a “culpa” do desabastecimento seria da Casal. Diante da situação a BRK foi notificada na última quinta-feira (18) pelo Procon para esclarecer as sucessivas suspensões do abastecimento de água, principalmente na parte alta da capital, por períodos superiores a 15 dias. O desabastecimento de água tem sido constante em diversos bairros da capital alagoana, como Canaã, Serraria, Santa Amélia e Cidade Universitária.
A estimativa é que o problema venha afetando diretamente a vida de 150 mil pessoas há mais de 30 dias.
GAZETAweb.COM/montedo.com

Skip to content