Escolha uma Página

Soldado Luis Felipe (Ascom 22º BI)
Fotos: Soldado Luis Felipe
No período de 16 a 18 de novembro, o 22º Batalhão de Infantaria (22º BI) – em cooperação com a Companhia Fluvial Araguaia-Tocantins (CFAT), Secretaria de Segurança Pública (SSP-TO), Corpo de Bombeiros Militar (CBMTO), Polícia Civil, Polícia Militar do Tocantins (PMTO), Ministério Público Estadual, Empresa INVESTCO S.A. (administradora da barragem), Prefeitura Municipal de Lajeado e demais instituições que compõe o Sistema de Defesa Civil do Estado do Tocantins (SDC-TO) – realizou o Exercício de Apoio à Defesa Civil em caso de calamidade pública em Tocantins.
As sirenes da Usina Hidrelétrica Luiz Eduardo Magalhães, localizada no município de Lajeado (TO), a 65 quilômetros da capital, foram acionadas simulando problemas no represamento das águas do Rio Tocantins.
O exercício contou com 3 (três) fases de execução: resgate da população em geral; acolhimento e realização de ações cívico-sociais (ACISO); e resgate de pessoas ilhadas, mortos e feridos.
Os moradores, previamente cadastrados para participar do exercício, deslocaram-se para pontos de encontros, devidamente sinalizados, nos quais foram resgatados por viaturas do Exército e do poder público, e levados para um ponto de acolhimento localizado no ginásio municipal da cidade de Lajeado. Nesse local, após uma triagem, receberam alojamento, alimentação, assistência médica-odontológica e orientações sobre a importância do treinamento. Contaram, também, com atendimento por profissionais de prestação de serviços, como do Instituto Embelleze, exposição de material do Exército, área de lazer para crianças e distribuição de cestas básicas.
Durante o exercício, foram simulados vários incidentes de socorro à pessoas ilhadas, com dificuldades de locomoção, ferimentos de diferentes níveis e mortos, que demandaram ações interagências de resgate, transporte, salvamento, evacuação médica, identificação e translado.
O exercício atingiu seus principais objetivos que foram: padronizar conceitos doutrinários; estreitar os laços e aumentar a integração entre as agências que fazem parte do SDC-TO; adestrar a Força de Apoio à Defesa Civil do Comando Militar do Planalto (CMP); permitir o trabalho de Estado-Maior e cooperação entre agências em uma operação de Apoio à Defesa civil; fortalecer a coesão interna e integração com a Sociedade Tocantinense; e ampliar a capacidade operacional do 22ºBI.
Surgiu/montedo.com

Skip to content