Escolha uma Página

Escola de Sargentos em área de proteção preocupa ambientalistas e técnicos da CPRH

A vila militar é uma das construções previstas no projeto da nova Escola de Sargentos em Pernambuco. Crédito: Exército

Raíssa Ebrahim
Enquanto o governador Paulo Câmara (PSB) e sua equipe exaltam, na Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP26), em Glasgow, na Escócia, um Pernambuco ambientalmente correto e firmam convênios para redução de impactos, por aqui ambientalistas e servidores se preocupam sobre os rumos de alguns empreendimentos.
Um deles é a Escola de Sargentos de Armas (ESA), projeto que deve ser instalado ao sul da Mata do Campo de Instrução Marechal Newton Cavalcanti (Cimnc), na Área de Proteção Ambiental (APA) Aldeia-Beberibe.
A Mata do Cimnc é tratada como uma espécie de santuário. Ela abriga cerca de 8 mil hectares de mata atlântica regenerada, um dos biomas mais ameaçados do planeta. Trata-se da maior faixa contínua de mata atlântica acima do rio São Francisco.

Imagem aérea de um trecho da Mata do Cimnc. Crédito: Herbert Tejo

Desconhecido para muitos pernambucanos, no local vive uma grande variedade de fauna e de flora e tem servido de área para compensação ambiental de outros empreendimentos, como o Camará Shopping, em Camaragibe, e do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). Ou seja, é uma área de preservação que costuma ser beneficiada para receber os investimentos de compensação de empresas que causam danos ambientais em outras áreas.
Além disso, a Mata do Cimnc abriga importantes mananciais que abastecem barragens da Região Metropolitana do Recife (RMR), com destaque para a de Botafogo, historicamente problemática e que alimenta Olinda e parte da área norte da RMR. Basta acompanhar no noticiário a crise hídrica que os moradores dessas regiões enfrentam.
A barragem está ligada ao Rio Catucá, que fica dentro da mata, com uma área significativa dentro de onde está projetada a construção da ESA. O temor é que haja impactos num rio que já é muito frágil, com pouquíssima mata ciliar.

Mapa da Mata do Cimnc com projeções. Crédito: Fórum Socioambiental de Aldeia

Até agora, não há mais detalhes sobre a implantação, o cronograma e os estudos de impacto ambiental. O governo estadual diz que o projeto ainda está em fase inicial e que as partes irão sentar para traçar os próximos passos. Acontece que o local definido é extremamente sensível e, até o momento, a questão ambiental não foi colocada em pauta junto à sociedade.
O projeto do Arco Viário proposto pelo estado, que viola o plano de manejo da APA, segundo defendem especialistas, passaria na frente da área escolhida para a Escola de Sargentos.

O projeto da Escola de Sargentos
Pernambuco foi o estado escolhido para sediar o novo projeto do Exército numa disputa com Rio Grande do Sul e Paraná. O anúncio foi feito no final de outubro pelo comandante do Exército, general Paulo Sérgio Nogueira. A previsão de inauguração é daqui a três anos.
Entre os critérios de decisão, estava o compromisso de investimentos do estado de Pernambuco de R$ 320 milhões em infraestrutura e também a área oferecida pelo governo, entre os municípios de Abreu e Lima, Paudalho, Tracunhaém, Araçoiaba, Camaragibe, São Lourenço da Mata e Igarassu.
A reportagem solicitou acesso ao projeto ao Exército, mas não obteve retorno até agora. Também solicitou à assessoria do Palácio do Governo e à Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag). A resposta de ambas foi a mesma: por se tratar de um projeto do Exército, sugeriram que entrássemos em contato com o Exército. Quando houve o anúncio da escolha por Pernambuco, no entanto, a gestão comemorou com apresentação e cobertura da imprensa.
Pelas informações do power point usado pelo Governo do Estado no evento de apresentação para a mídia e também em vídeos institucionais disponíveis no Youtube, a ESA deve concentrar cerca de 10 mil pessoas, entre alunos, professores, pessoal de apoio e familiares. O projeto, que deve ocupar uma área de mais de mil metros quadrados, contempla, além da escola, parque de tiros, vila militar condominial, com 24 prédios de 24 apartamentos cada um, dez quadras poliesportivas, dois ginásios cobertos e estacionamento com pátio de formaturas.

Conheça detalhes do projeto:

Também é possível baixar a apresentação em Power Point usado pelo Governo de Pernambuco:
Apresentacao_ESA_final
MARCOZERO/montedo.com

Skip to content