Escolha uma Página

Mãe da menina que foi vítima do próprio primo desabafou ao Metrópoles após saber da extradição. “Consegui, a Justiça foi feita”

Nathália Cardim
Alívio. Este é o sentimento da mãe de uma adolescente (foto em destaque) de 14 anos estuprada pelo primo em 2014, no Distrito Federal, após saber que o homem que fugiu para os Estados Unidos da América (EUA), agora, será extraditado e cumprirá pena no Brasil.
Lucas Carvalho Rollo, 28 anos, foi condenado a 9 anos e 4 meses pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) por estupro de vulnerável cometido há sete anos, na região de Vicente Pires. À época do crime, ele violentou sexualmente a criança de apenas 6 anos. O acusado, que tem dupla nacionalidade, pouco tempo depois se tornou soldado do Exército norte-americano .
O mandado de prisão contra Lucas foi expedido em agosto de 2017 no DF. O suspeito nasceu em Florianópolis (SC), mas tem cidadania americana por ser filho adotivo de uma brasileira com um homem nascido nos EUA.
A notícia da extradição aparece publicada em ofício relativo ao processo, no dia 4 de outubro de 2021, ao qual a reportagem teve acesso. O Departamento de Estado norte-americano sugeriu que, apesar do prazo de 60 dias, o governo brasileiro efetive a transferência de custódia de Rollo com a “maior brevidade possível”. O militar também constava como procurado na lista da Interpol.
A mãe da menina abusada desabafou após saber da decisão. Ela conta que, em 2013, Lucas passou a viver na casa de uma familiar dos pais adotivos. Na residência de Vicente Pires, convivia com a vítima, que era cuidada por uma tia e ele atacou a menina. O acusado tinha 20 anos na ocasião.
“Nunca desisti de ir atrás de Justiça. Eu consegui. Quero que minha voz e força cheguem às mães que sofrem com isso, às mulheres violentadas. Quero que elas não desistam de buscar a Justiça, ela pode e deve ser feita”, comemora a mãe.
Ao Metrópoles, ela explicou ter se sentido aliviada ao saber que o criminoso foi localizado e preso. A mulher acompanha o processo diariamente.
METRÓPOLES/montedo.com

Skip to content