Escolha uma Página

São Gabriel(RS) – Prática encarada como comum entre os militares mais antigos, como forma de “batizar” os novos soldados, virou caso de justiça em São Gabriel. A mãe de um militar denunciou supostas brincadeiras que ocorreram dentro de uma Unidade Militar da cidade, onde superiores humilham e agridem um soldado do efetivo variável (EV). A violência, gravada por outro militar com uma câmera de telefone celular, é praticada dentro do 6º Batalhão de Engenharia de Combate (6º BE Cmb). A vítima é o soldado D.A.C..
“Meu filho, além de humilhações psicológicas feitas por seus superiores ditas como brincadeiras, também sofreu agressões físicas”, diz a mãe do soldado, responsável pela denúncia.
Fotos revelam o tamanho da violência, com hematomas pelo corpo. No vídeo, três militares imobilizam o soldado e, com as próprias mãos, atingem o jovem várias vezes. Durante a violência, eles dão risadas.

CONSEQUÊNCIAS
D.A.C. tentou manter em segredo a violência, mas incidentes recentes chamaram a atenção de familiares. A mãe revela que o jovem seguiu indo para a Unidade Militar, mesmo sendo agredido diariamente. Na semana passada, ele tentou cometer suicídio.
Em nota para a imprensa, o comando do 6º Batalhão de Engenharia de Combate (6º BE Cmb) informa que tendo tomado conhecimento da denúncia em que um militar veio sofrer agressões no interior do aquartelamento, determinou imediatamente a instauração de um Inquérito Policial Militar (IPM) para apurar os fatos.
Na mesma nota, o comando diz que o Exército Brasileiro ressalta que não coaduna com atitudes desse tipo e que o militar que sofreu a agressão e sua família estão recebendo toda a atenção e auxílio necessário.
A Notícia(Facebook)/montedo.com

Skip to content