Escolha uma Página

NORTON LUIS SILVA DA COSTA*
O presente artigo é uma simples visão particular, autóctone e própria desse autor. Não representa a opinião de qualquer integrante das FFAA , da ativa ou da reserva ativa. E simplesmente meu particular pensamento.
Não considero ainda fechar os olhos ou me calar de forma alguma, mesmo sabendo que serei taxado, sobretaxado e bombardeado por me permitir externar minha apreciação particular por aqueles que advogam politicamente outra vertente.
Hoje temos visto inúmeras considerações e afirmações do PR as quais considero como bravatas midiáticas, basicamente dirigidas aos seus eleitores e principalmente caracterizando uma atitude de claro enfrentamento a oposição, ao sistema corrupto, a governadores e prefeitos ou mesmo integrantes do Supremo Tribunal Federal (STF).
Não adentro nesse mérito.
A fala pública traz em seu contexto e nas suas entrelinhas, diversas outras considerações e vieses dos quais me servirei nessa narrativa principalmente sob a ótica da afirmação “O MEU EXÉRCITO.”
O PR JAIR BOLSONARO oscila entre o nosso e o seu exército nas falas publicas difundidas. Mas que “exército” e esse?
Minha premissa e de que não e o EXÉRCITO DE CAXIAS nascido em Guararapes.

Vejamos os fatos e as ditas falas:
– “O meu Exército não vai obrigar o povo a ficar em casa.”
– “Vou só dar um recado aqui: alguns querem que eu decrete lockdown. Não vou decretar. E pode ter certeza de uma coisa: o meu Exército não vai para a rua para obrigar o povo a ficar em casa. O meu Exército, que é o Exército de vocês. Então, fiquem tranquilos no tocante a isso daí.”
– “Meu Exército jamais vai cumprir lockdown.”
– “O meu Exército não vai para a rua para cumprir decreto de governadores. Não vai. Se o povo entrar na desobediência civil e sair de casa, não adianta pedir Exército. O Exército não vai. Nem por ordem do papa.”
– “O meu exército, o nosso Exército, só vai pra rua para estar ao lado do povo, nunca para trancar as famílias dentro de casa”, disse Bolsonaro para as empresárias.
“O meu Exército, que tenho falado o tempo todo, é o povo. Sempre digo que eu devo lealdade absoluta ao povo brasileiro, e esse povo está em toda sociedade, inclusive no Exército fardado.”
“Nunca nosso Exército vai fazer qualquer coisa contra a liberdade privada de vocês e vocês sabem que, toda vez que precisaram das Forças Armadas, elas estiveram ao seu lado, não ao lado de possíveis governadores com vieses ditatoriais”, afirmou Bolsonaro ao atacar governadores pelas medidas de fechamentos de atividade econômica durante a crise.”

Teríamos então um particular Exército Bolsonarista sendo organizado?
Sim temos.
Entretanto digo que, o atual chefe do Executivo, como costuma fazer e já o fez mais de uma vez se referiu àquela força armada a partir do uso de pronome possessivo: o MEU EXÉRCITO, ao se referir ao Exército Brasileiro, erra, e muito se equivoca ao assim proceder.
Na minha humilde opinião calcada nos meus longos anos de serviço a Pátria somente o povo brasileiro pode chamar a Marinha, o Exército e a Aeronáutica , as suas FFAA, e o EB , de seus e isso não se trata só de uma “mera , insensata e vã” discussão linguística.
Isso me trouxe para a reflexão .
Resta o questionamento: o que se pode esperar com a utilização de um Exército, PARTICULAR, que se quer ter para si e para qual emprego? Será que isso aponta para a necessidade do uso da força para manter a sua legitimidade no poder? E de onde adviriam essas supostas forças? Seriam algo mais além seus eleitores e seguidores confessos? Serias as PM e Policias civis dos ESTADOS, as forças ditas auxiliares? Seria a PF acrescida da PRF?
Creio que sim , haja vista que esses efetivos sobreporiam a de todo o somatório das FFAA mesmo não possuindo Material de Emprego Militar ao qual chamarei de pesado.
Atualmente, em efetivo, a PMSP, é a maior polícia do Brasil e a terceira maior Instituição Militar da América Latina, contando com aproximadamente 100 000 policiais.
Dados levantados pelo Ministério da Justiça mostram que o país tem 413.012 policiais civis e militares espalhados por 26 Estados e Distrito Federal Levantamento feito pela Polícia Federal mostra que a instituição tem atualmente 10.562 policiais ativos. A Polícia Rodoviária Federal , tem menos de 10 mil homens.
Com certeza alguns Militares o apoiariam mas creio eu que seriam em número ínfimo e reduzido .
Eu agora espero estar errando, extrapolando e enlouquecendo pois não admitiria o fratricídio puro e simples .
A Constituição seria respeitada pelas nossas FFAA mesmo com esses políticos e ministros togados atualmente existentes ou ocupantes de suas respectivas cadeiras legislativas.
É LOUCURA MINHA, PROVAVELMENTE, pero Yo no creo em brujas, pero que las hay,las hay…
Mas vejamos também que em sua live desta quinta-feira (1º Jul ), o PR voltou a defender a adoção do voto impresso ( ao qual também sou favorável, repito ao qual também sou favorável ) e disse que só transmitirá a faixa presidencial caso perca a eleição de 2022 “de forma limpa”.
“Eu tô avisando com antecedência aos senhores (…) ministros do Supremo Tribunal Federal”, declarou o presidente. “Vamos supor que o Congresso não aprove [a PEC do voto impresso]. Vocês descubram a maneira de nós fazermos a contagem aberta dos votos e apresentar na prática para o povo brasileiro que não vai ter a fraude.”
“Caso contrário, teremos problemas nas eleições do ano que vem”, ameaçou Bolsonaro. “Eu entrego a faixa presidencial para qualquer um que ganhar de mim na urna de forma limpa. Na fraude, não.”
Alea jacta est , significa, em português, “o dado foi lançado”, mas traduzido comumente como “a sorte foi lançada”. Frequente e erroneamente traduzido por “a sorte está lançada”, iacta est é na verdade o perfeito passivo do indicativo de iaceo.
Na linguagem popular, é uma expressão utilizada quando os fatores determinantes de um resultado já foram realizados, restando apenas revelá-los ou descobri-los.
Foi a frase em latim supostamente proferida por Júlio César ao tomar a decisão de cruzar com suas legiões o rio Rubicão que delimitava a divisa entre a Gália Cisalpina (Gália ao sul dos Alpes, que atualmente corresponde ao território do norte da península Itálica) e o território da Itália.
Finalizando digo que o meu espírito cívico e militar , me impõe agora não fechar os olhos ou me calar o que representaria simplesmente permitir o afundamento da república brasileira em um negro horizonte de dor e sofrimento e isso não pode ser aceito, pois a apatia cívica é claro sinal de grave enfermidade de uma sociedade e de seus integrantes.
O BRASIL E NOS BRASILEIROS NÃO MERECEMOS ISSO!
*Coronel de Infantaria, talvez um maluco mas sempre brasileiro.

Skip to content