Escolha uma Página

Magawa, o rato que recebeu uma prestigiada medalha do Reino Unido por seu heroísmo, vai se aposentar do trabalho de detectar minas terrestres.
Durante sua “carreira” de cinco anos, o roedor identificou 71 minas e dezenas de outros explosivos não detonados no Camboja, no sudeste da Ásia.
Mas sua treinadora, Malen, diz que o rato africano gigante de sete anos está “desacelerando” com a idade avançada e ela quer “respeitar as necessidades dele”.
Estima-se que haja cerca de seis milhões de minas terrestres no Camboja, distribuídas entre 1975 e 1998. Ao longo dos anos, elas causaram dezenas de milhares de mortes.
Magawa foi treinado pela ONG Apopo, com sede na Tanzânia, que treina ratos para farejar explosivos desde a década de 1990.
Os animais, chamados de HeroRATS (Ratos Heróis) são certificados como aptos a iniciar a carreira após um ano de treinamento.
Na semana passada, Apopo disse que um novo grupo de jovens ratos foi avaliado pelo Centro de Ação contra Minas do Camboja (CMAC) e passou nos testes “com louvor”.
Magawa vai continuar no posto por mais algumas semanas como “mentor” dos novos recrutas, ajudando os ratos a se adaptarem às novas funções.

APOPO Magawa recebeu medalha britânica pela ‘coragem’ ao ajudar a desativar mais de 70 explosivos

“A performance de Magawa é incomparável. Eu tenho muito orgulho de ter trabalhado lado-a-lado com ele”, diz Malen.
“Ele é pequeno, mas ajudou a salvar várias vidas, permitindo que retornássemos o mais rápido possível terras seguras às pessoas que precisam delas.”

Prêmio
Em setembro do ano passado, Magawa recebeu uma medalha de ouro da organização veterinária britânica PDSA, pela sua “devoção que salva vidas”. O prêmio é o equivalente animal da maior honra civil do Reino Unido por bravura.
Magawa foi o primeiro rato a receber a medalha nos 77 anos de existência da PDSA.
O rato ‘herói’ pesa 1,2kg e tem 70 cm de comprimento. Embora seja bem maior que várias outras espécies de rato, Magawa é pequeno e leve o suficiente para não detonar as minas enquanto caminha sobre elas.
Os ratos são treinados para detectar um composto químico encontrado nos explosivos, o que significa que eles são capazes de ignorar restos de metal inofensivos e identificar mais rapidamente as minas perigosas.
Quando encontram um explosivo, passam a arranhar a superfície para chamar seus colegas humanos de trabalho.
Magawa é capaz de vistoriar uma área do tamanho de uma quadra de tênis em apenas 20 minutos- algo que a Apopo diz que levaria entre um e quatro dias para um ser humano fazer com detector de metal.
BBCNews/montedo.com

Skip to content