Escolha uma Página

Ex-ministro foi auxiliado pelo senador Otto Alencar (PSD-BA), que é médico e titular da comissão

O ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello passou mal no intervalo da sessão da CPI da Covid. O general precisou ser atendido pelo senador Otto Alencar (PSD-BA), que é médico e titular da comissão, de acordo com a CNN Brasil. Depois disso, ele deixou o prédio do Senado e informou que retornará na quinta-feira (20).
Pazuello presta depoimento na condição de testemunha. Ele conseguiu um habeas corpus no Supremo Tribunal Federal (STF) para ter o direito de ficar em silêncio durante a sessão. Mas, até o momento, o general não se negou a prestar nenhuma informação.
Em depoimento, afirmou que só soube do risco de abastecimento de oxigênio em Manaus no dia 10 de janeiro à noite, em reunião com o governador do Estado e secretários. A data na qual o ministério foi informado sobre o problema no Amazonas faz parte de um imbróglio de versões. A atuação do ex-ministro no caso é investigada em inquérito.
Pazuello diz que Wajngarten não tinha informações para comentar atuação do Ministério da SaúdeComissão Parlamentar de Inquérito da Pandemia (CPIPANDEMIA) realiza oitiva do ex-ministro da Saúde. O objetivo é obter respostas sobre a conduta do ex-ministro nos dez meses em que esteve à frente do ministério, em pontos como postura governamental, isolamento social, vacinação, colapso em Manaus e omissão de dados. Em pronunciamento, ex-ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, diz que vai responder a todas as perguntas, sem exceção. “Eu vim com bastante conteúdo”, afirma. Foto: Edilson Rodrigues/Agência SenadoLocal: BrasíliaIndexador: Edilson RodriguesFonte: Agência SenadoFotógrafo: e
Pazuello diz que respondeu a ofertas da Pfizer e discute com Renan CalheirosComissão Parlamentar de Inquérito da Pandemia (CPIPANDEMIA) realiza oitiva do ex-ministro da Saúde. O objetivo é obter respostas sobre a conduta do ex-ministro nos dez meses em que esteve à frente do ministério, em pontos como postura governamental, isolamento social, vacinação, colapso em Manaus e omissão de dados. Em pronunciamento, ex-ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, diz que vai responder a todas as perguntas, sem exceção. “Eu vim com bastante conteúdo”, afirma. Foto: Edilson Rodrigues/Agência SenadoLocal: BrasíliaIndexador: Edilson RodriguesFonte: Agência SenadoFotógrafo: e
Como revelou o Broadcast/Estadão, em depoimento à Polícia Federal (PF) em fevereiro, o ex-ministro mudou a versão do governo e disse que não soube do colapso no fornecimento de oxigênio no dia 8 de janeiro, como a Advocacia-Geral da União (AGU) havia informado ao Supremo Tribunal Federal (STF) anteriormente.
Por outro lado, Pazuello também disse à CPI que no dia 8 de janeiro já se iniciou o transporte aéreo de oxigênio para Manaus.
GZH/montedo.com

Skip to content