Escolha uma Página

Militar investigado por estupro é preso por porte ilegal de arma
Segundo a polícia, capitão da reserva do Exército é acusado de abusar de adolescente e ameaçar o pai dela

RIO DE JANEIRO | Do R7
Policiais civis da DCAV (Delegacia da Criança e Adolescente Vítima) prenderam um capitão da reserva do Exército por porte ilegal de arma de fogo em Sepetiba, zona oeste do Rio de Janeiro. Ele é investigado por estupro de vulnerável e, segundo a polícia, usava o armamento para ameaçar o pai da vítima, uma adolescente.
Os agentes cumpriram três mandados de busca e apreensão na casa do militar, onde encontraram uma pistola calibre 7.65, da qual o homem não tinha registro, além de oito munições intactas. Os aparelhos celulares do homem também foram apreendidos.
A denúncia de abuso foi enviada à delegacia especializada por meio de um vídeo. O inquérito da investigação por estupro foi concluído pela DCAV com pedido de prisão preventiva do militar, mas o juízo da 2ª vara Criminal de Santa Cruz determinou que fosse aplicada medida cautelar. No entanto, autorizou buscas na casa do investigado.
Segundo a polícia, na ocasião da denúncia, o aparelho celular que armazenava o vídeo do abuso não foi localizado e, quando apresentado na delegacia, a filmagem tinha sido apagada pela mãe da vítima.
Ainda de acordo com os agentes, a mãe da adolescente teria admitido que sabia dos abusos, mas em razão do investigado ser capitão do Exército e possuir arma de fogo, a família resolveu não denunciar. Os pais da vítima são investigados por acobertarem os abusos.
*Estagiário do R7, sob supervisão de Bruna Oliveira
R7/montedo.com

Skip to content