Escolha uma Página

Exército confirma 1ª morte de militar da ativa no estado de SP por Covid-19; sargento de 39 anos servia em batalhão de Campinas
Vítima é o segundo-sargento Alder Rossano Paes, que servia no 2º Batalhão Logístico Leve. Ele foi atendido inicialmente na cidade e, depois disso, transferido para SP. Óbito foi em 9 de abril.

G1 Campinas e Região
O Exército confirmou na manhã deste domingo (11) a morte do primeiro militar da ativa no estado de São Paulo por Covid-19. Segundo o Comando Sudeste (CMSE), a vítima é o segundo-sargento Alder Rossano Paes, de 39 anos, que servia no 2º Batalhão Logístico Leve, em Campinas (SP).
O óbito foi registrado na sexta-feira e o militar deixou a esposa. O sepultamento ocorreu sábado, no Cemitério Nossa Senhora da Conceição, em cerimônia restrita aos familiares. “O CMSE está prestando todo apoio à família do militar”, diz nota divulgada nesta manhã pela assessoria.
Paes nasceu na capital paulista e servia no 2º Batalhão Logístico Leve desde março de 2016. Ele pertencia ao quadro de material bélico – manutenção de viatura auto – e se formou na antiga Escola de Material Bélico, no Rio de Janeiro, em 2006.
De acordo com o Comando, inicialmente o segundo-sargento procurou o posto médico da guarnição após apresentar os primeiros sintomas da doença e recebeu cuidados.
“Os sintomas, no entanto, persistiram e o militar foi encaminhado ao Hospital Santa Tereza, em Campinas. Posteriormente, ele foi transferido para o Hospital Militar da Área de São Paulo (HMASP), na capital paulista”, destaca outro trecho da nota.
Ainda no texto, o Comando destaca que as Forças Armadas atuam desde março de 2020 na Operação Covid-19, em apoio às ações dos órgãos de saúde e de segurança pública, em todo território nacional, com objetivo de reduzir os efeitos da pandemia.

Repercussão
O Comando da 11ª Brigada de Infantaria Leve publicou uma nota de pesar no site oficial.
“Os integrantes da Brigada Anhanguera, neste momento de dor, se solidarizam com familiares e amigos e expressam as mais sinceras condolências”, diz trecho.
O 2º Batalhão Logístico Leve também se manifestou, por meio de nota, sobre a morte de Paes.
“Os integrantes do Batalhão, nesse momento de dor e tristeza, solidarizam-se com familiares e amigos e expressam as mais sinceras condolências ao eterno integrante.”

Operação Roraima
Em 13 de março, o G1 mostrou que o efetivo do Exército de Campinas (SP) que estava na Operação Acolhida em Roraima (RR), tinha 19% de militares infectados pelo coronavírus. O Comando Sudeste não confirmou, até a publicação, se Paes chegou a fazer parte deste grupo.
G1/montedo.com

Skip to content