Escolha uma Página

A reunião que selou o destino do Ministro da Defesa

Lauro Jardim
A mexida mais relevante do ministério Bolsonaro, anunciada na segunda-feira, foi toda definida no domingo, numa reunião na casa de Braga Netto.
Dela, participaram apenas três personagens: Jair Bolsonaro, Luiz Eduardo Ramos e, claro, o anfitrião.
Ali, foi decidido que o general Fernando Azevedo e Silva perderia o Ministério da Defesa para Braga Netto, que, por sua vez, seria substituído por Ramos na Casa Civil.
Mais: e que Arthur Lira seria chamado e a ele oferecido indicar o sucessor de Ramos na articulação política do governo (a reunião com Lira ocorreu na manhã seguinte).
O Globo/montedo.com

Skip to content