Escolha uma Página

Em meio a agradecimentos em seu discurso de posse, Mattos destacou a importância da região Amazônica

Teo Cury, Gustavo Zucchi e Gabriela Coelho, da CNN, em Brasília
O ministro Luis Carlos Gomes Mattos tomou posse nesta quarta-feira (17) como novo presidente do Superior Tribunal Militar (STM). O ministro Péricles Aurélio Lima de Queiroz assume a vice-presidência. Os dois vão comandar o STM até 2023.
A cerimônia de posse começou às 15h. Devido à pandemia do novo coronavírus, estiveram presentes presencialmente apenas os ministros que tomaram posse e seus familiares, além de seus antecessores, os ministros almirante de esquadra Marcus Vinicius Oliveira dos Santos e José Barroso Filho.
Em meio a agradecimentos para familiares e amigos em seu discurso de posse, Mattos destacou a “importância” da região Amazônica, em especial pela abundância de nióbio. O minério sempre foi um xodó de Jair Bolsonaro, que acredita no potencial do material como riqueza brasileira. Outro ponto citado pelo novo presidente do STF foi a manutenção da “confiança” da população nas Forças Armadas diante da pandemia de coronavírus.
“A pandemia ceifou vidas de milhares de brasileiros, impactou nosso País de forma brutal, mas também nos fez adotar novos parâmetros para seguir julgando de forma eficiente. Com isso, garantimos que a nação passasse por esse momento sem perder a confiança em suas Forças Armadas, disciplinadas e bem orientadas”, disse. As Forças Armadas têm sido criticadas por sua participação no governo. Eduardo Pazuello, que está deixando o posto de ministro da Saúde, é general da ativa, por exemplo.
Os demais ministros do tribunal, bem como as autoridades convidadas para a solenidade, acompanharam a cerimônia por videoconferência. O vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, assistiu à solenidade de seu gabinete.
Mattos é general de Exército e ocupa, desde 2011, uma das cadeiras destinadas à Força Terrestre no STM. Já Queiroz está no tribunal desde 2016 e ocupa a única cadeira destinada ao Ministério Público Militar, do qual faz parte desde 1981.
Eles foram eleitos em dezembro do ano passado, após votação secreta realizada em sessão administrativa virtual. O novo presidente do STM ingressou na Academia Militar das Agulhas Negras em fevereiro de 1966. Em 1970, foi promovido a segundo-tenente e chegou a general de Exército, último posto das Forças Armadas, em julho de 2008.
No Exército, comandou o pelotão do Regimento Escola de Infantaria e a Companhia do 26° Batalhão de Infantaria Paraquedista. Já como general, chefiou o Departamento de Ciência e Tecnologia e foi o Comandante Militar da Amazônia.
CNN Brasil/montedo.com

Skip to content