Escolha uma Página

Segundo ele, o governo defende a vacinação em massa e trabalha para conseguir ampliar os beneficiados. Porém, o general retomou a linha defendida pelo presidente Jair Bolsonaro, de que ninguém deverá ser obrigado a se vacinar no país e que a medida foi uma escolha dele

Ingrid Soares
O ministro do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (GSI), general Augusto Heleno, foi imunizado nesta quinta-feira (18/3) com a primeira dose contra a covid-19. O general tem 73 anos. Segundo ele, o governo defende a vacinação em massa e trabalha para conseguir ampliar os beneficiados. Porém, o general retomou a linha defendida pelo presidente Jair Bolsonaro, de que ninguém deverá ser obrigado a se vacinar no país e que a medida foi uma escolha dele.
“Hoje recebi a primeira dose da vacina contra a Covid-19. O Governo Federal defende a imunização em massa e trabalha intensamente para viabilizar, no menor prazo possível, a vacinação de todos os brasileiros. É uma ação voluntária. Foi a minha escolha”, escreveu nas redes sociais. Ele foi infectado com o vírus há exatamente um ano.


Bolsonaro por sua vez, já afirmou que “não tomará a vacina e ponto final”. “Eu, Jair Bolsonaro, não sou contra a vacina. Mas sou plenamente favorável a esse tratamento que nós temos no Brasil. Eu não posso falar como cidadão uma coisa e como presidente outra. Mas, como sempre, eu nunca fugi da verdade, eu te digo: eu não vou tomar vacina. E ponto final. Se alguém acha que a minha vida está em risco, o problema é meu. E ponto final”, declarou no fim do ano passado.
CORREIO BRAZILIENSE/montedo.com

Skip to content