Escolha uma Página

Ministro Eduardo Pazuello cogita disputar o governo do Amazonas em 2022
Para um ministro tão criticado, a meta é ambiciosa: eleger-se no Estado em que é acusado de negligenciar

Cláudio Humberto
Atingido pela “mosca azul”, o general Eduardo Pazuello parece ter adorado a ideia de auxiliares bajuladores para ingressar na política.
Para um ministro da Saúde tão criticado, a meta é ambiciosa: disputar vaga no Senado em 2022 ou o governo do Estado, e logo do Amazonas, onde mortes por falta de oxigênio foram atribuídas à sua suposta omissão e motivaram investigações na Polícia Federal e na PGR.
A informação foi confirmada por dois assessores, mas o ministro se manteve calado, segundo mostra a Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.
O projeto de Pazuello ganhou força quando ele esteve em Manaus, para pilotar o combate à Covid, e manteve contato com os políticos locais.
A partir daí, Pazuello assumiu atitude política. Até anunciou que faria do Amazonas o primeiro Estado com população totalmente imunizada.
Ministros com gabinete no Planalto estão surpresos com o projeto de Pazuello. “Acho que o presidente não sabe disso”, afirmou um deles.
Apesar de solicitado a comentar o assunto, por meio da sua assessoria, o ministro Pazuello não respondeu aos nossos questionamentos.

Baixa tolerância
O inusitado projeto político de Eduardo Pazuello no Amazonas pode não fazer bem à sua estabilidade no cargo. Bolsonaro colocou Mandetta na rua após perceber que prioritário era seu projeto político e não a Covid.
DIÁRIO DO PODER/montedo.com

Skip to content