Escolha uma Página

Em documento enviado à Justiça, Jair Bolsonaro disse não ser responsável pela compra de seringas para a vacinação contra a Covid-19.
A ação foi aberta em janeiro depois que o Jair Bolsonaro anunciou que, em razão do aumento nos preços, o governo havia suspendido a compra de seringas. “Se a gente compra com o preço lá em cima, a imprensa ia me acusar de ser corrupto, que comprei superfaturado. Então, foi suspensa”, afirmou Bolsonaro à época.
O processo aberto por uma provocação feita pelo deputado Kim Kataguiri (DEM), apura a não aquisição de seringas pelo governo federal em razão do “aumento de preços” do item.
Ao se defender do pedido de liminar, o presidente disse que a compra dos insumos é de responsabilidade do Ministério da Saúde, comandado por Eduardo Pazuello.
“Admitir-se a hipótese de que o Presidente da República seja o responsável pela aquisição ou não de determinado bem é ir de encontro à lógica da descentralização administrativa”, afirmou.
O Antagonista/UOL/montedo.com

Skip to content