Escolha uma Página

Sequestro de inimigo de Maduro faz Exército reforçar patrulha na fronteira, em Pacaraima.

O Exército brasileiro intensificou, na última semana, o patrulhamento na fronteira do Brasil com a Venezuela, em Pacaraima.
O movimento das tropas foi registrado pela população local após o sequestro do empresário venezuelano Andrés Antonio Fernández Soto, conhecido como Toñito, acusado de diversos crimes pela ditadura de Nicolás Maduro.
Há duas semanas, o dissidente, radicado em Roraima, foi radicado por agentes leais ao chavismo e levado para o lado venezuelano da fronteira, onde era aguardado por militares mas acabou resgatado por índios da etnia Pemon e populares da região.
“As tropas da 1ªBrigade de Infantaria de Selva intensificaram as ações de patrulhamento com a finalidade de coibir crimes fronteiriços e ambientais na região de Pacaraima. As ações ocorrem em coordenação com Órgãos de Segurança Pública do Estado de Roraima, a Polícia federal e a Força Nacional de Segurança”, diz o Comando Militar da Amazônia, em Nota.
“Além da área Urbana de Pacaraima, comunidades indígenas do município, limítrofes com a fronteira, receberão as tropas em ações de patrulhamento”, acrescenta o informativo.
Fontes militares de Roraima atestam que Pacaraima recebeu o Exército com a intenção de reforçar a segurança na cidade. Com a movimentação de efetivos de Boa Vista, em direção a faixa de fronteira. Fonte: Crusoé.
Expedito PERONNICO/montedo.com

Skip to content