Escolha uma Página

Calebe Murilo
O inusitado acontecimento se deu no dia 14 de agosto de 1980, quando duas aeronaves Northrop F-5 da Força Aérea Brasileira realizavam voo de instrução sob o sul do estado de Minas Gerais. Por falta de combustível, os caças foram obrigados a realizar o pouso em emergência.
Às margens da BR265, um senhor andava com seu Fusca, quando de repente teve o teto do veículo atingido pelo trem de pouso de um dos caças. As aeronaves de matrícula FAB 4837 (que segue em operação até os dias de hoje) e FAB 4854 eram pilotadas pelos Tenentes-Aviadores José Carlos Gontijo e Francisco José da Silva, de acordo com um jornal impresso publicado na época.

Dano casusado no teto do fusca atingido pelo caça.

O voo deveria retornar para a Base Aérea de Santa Cruz (atual ALA 12), no Rio de Janeiro, porém, dada a situação de emergência, a única alternativa para os pilotos era pousar ali mesmo, na rodovia. No dia seguinte uma equipe da FAB foi ao local para realizar manutenção e abastecer as aeronaves para levá-las de volta à Santa Cruz.
De acordo com informações da época, a Força Aérea Brasileira entrou em contato com o dono do carro atingido para reparar os danos causados no veículo. Apesar disso, o proprietário recusou, pois se o carro fosse reparado ninguém acreditaria na história.

Fotos por Rogério Nick ©
ContatoRADAR/montedo.com

Skip to content