Escolha uma Página

O general Fernando Azevedo e Silva visitou, nesta terça (16), centro de comando de operações da Covid-19, no Recife.

G1 PE
O ministro da Defesa, o general Fernando de Azevedo Silva, afirmou, nesta terça-feira (16), no Recife, que as Forças Armadas “são fiéis aos ordenamentos jurídico e democrático”. “As Forças Armadas estão isentas da Política”, declarou, durante visita ao centro de comando da Covid-19.
Na capital pernambucana, o general, que é do Exército, cumpriu o segundo dia de visitas ao Nordeste. Em uma rápida entrevista coletiva, o ministro Azevedo e Silva falou sobre as atribuições das Forças Armadas e do papel dos militares.
“Desde a Constituição de 88, quer dizer já são três décadas, nós fomos fiéis e somos fiéis aos ordenamentos jurídico e democrático em vigor. Demos provas disso”, disse.
Ele também falou sobre a relação entre os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. “Estamos conscientes também do artigo da Constituição sobre a harmonia e independência dos poderes. Cada poder tem que respeitar o limite do outro”, afirmou.
O general não falou sobre as questões envolvendo o governo Bolsonaro e o Judiciário, mas disse que “as Forças Armadas não têm viés político nenhum. O pessoal da ativa está voltado para missões, atribuições e operações do dia a dia”.
Ainda segundo ele, “as Forças Armadas estão isentas da política”. O general também declarou que, como ministro da Defesa, é “o representante político das Forças Armadas. Mais ninguém”.
Ao ser questionado sobre os problemas envolvendo o ministro da Educação, Abraham Weintraub, ele disse que “isso é uma questão do presidente da República”. “Não compete a mim dar opinião”, afirmou.
Na quinta (15), O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que o ministro Weintraub, “não foi muito prudente” ao comparecer, no domingo (14), a um ato de apoio ao governo na Esplanada dos Ministérios em Brasília. Segundo Bolsonaro, o ministro estava representando a si próprio e não ao governo. Leia mais.
G1/montedo.com

Skip to content